Notícia

Planeta Universitário

Estudo de FMUSP e UFJF sobre surdez ganha prêmio

Publicado em 25 junho 2009

Prevalência da surdez incapacitante no Brasil, da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) em parceria com a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), foi o trabalho vencedor do primeiro Prêmio Inovação Medical Services - Novos Caminhos em Saúde Pública, lançado pela Sanofi-Aventis do Brasil, na categoria Projetos. Os ganhadores foram anunciados no dia.

O estudo será tema da tese de doutorado da médica otorrinolaringologista e professora da UFJF Letícia Raquel Baraky, e tem a orientação do professor de otorrinolaringologia Ricardo Ferreira Bento, da FMUSP.

Mais de 140 trabalhos participaram do concurso, nas áreas de gestão, prevenção de saúde e formação profissional. Financiado pela Fapesp, o estudo epidemiológico abrange mais de mil moradores de 308 residências de Juiz de Fora (Minas Gerais). O trabalho de campo já foi encerrado e está na fase de análise estatística. Foram aplicados questionários e realizados exames audiométricos. O objetivo do trabalho é avaliar as questões que influenciam a surdez. A cidade mineira servirá de modelo para que o estudo seja aplicado em outras cidades.

Co-orientado pela professora Nadia Raposo, da UFJF, o trabalho mostra a prevalência da surdez na população brasileira e relaciona a perda auditiva com outras doenças crônicas como o diabetes e a hipertensão arterial. O projeto tem como meta, ainda, avaliar a situação brasileira em relação aos transtornos auditivos, de maneira quantitativa e possibilitando o planejamento eficaz para a sua redução e o tratamento precoce. O estudo trará dados úteis à população de Juiz de Fora e se integrará aos estudos nacionais sobre perda auditiva.

Assessoria de Imprensa da USP