Notícia

Atuais News

Estudo da UFSCar amplia as possibilidades de reabilitação para pacientes submetidos à cirurgia bariátrica

Publicado em 17 março 2017

Por Marcia Sgobbi

Uma pesquisa desenvolvida no Laboratório de Fisioterapia Cardiopulmonar da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está recrutando voluntários que sejam obesos mórbidos e estejam com cirurgia bariátrica programada para participarem de estudo que pretende ampliar as possibilidades terapêuticas aos pacientes submetidos à operação para redução do estômago.

O estudo "Efeitos clínicos, funcionais e sistêmicos da estimulação elétrica corpórea no pós-operatório de cirurgia bariátrica" é realizado por pesquisadores do mestrado, doutorado e pós-doutorado, está vinculado à Fapesp e tem orientação da professora Audrey Borghi e Silva, docente do Departamento de Fisioterapia (DFSio) da UFSCar. Larissa Delgado André é uma das pesquisadoras e afirma que o pós-operatório desse tipo de cirurgia limita a execução de atividades físicas intensas e, por exigir dieta restritiva, leva também à perda intensa de massa magra. Diante disso, o objetivo da pesquisa é "influenciar a melhora de marcadores inflamatórios mais rapidamente, bem como estimular a maior perda de massa gorda e ganho ou manutenção da massa magra, além de deixar o paciente mais apto para a realização de atividade física, a partir de uma estratégia de intervenção precoce", descreve Larissa.

Os voluntários participarão gratuitamente de aplicação de estimulação elétrica neuromuscular de corpo inteiro. Trata-se de uma pesquisa inédita no Brasil, com o equipamento Miha-BodyTech, importado da Alemanha. Este tipo de eletroestimulador é uma nova tecnologia que permite a ativação muscular simultânea de até 12 grupos musculares, como coxas, braços, nádegas, abdômen, peitoral, parte superior e inferior das costas, com intensidades pré-selecionadas para cada região. Ou seja, cada parte do corpo pode ser estimulada com intensidades diferentes.

Serão realizadas análises anteriores à cirurgia como avaliação da capacidade funcional (pelo teste de caminhada de seis minutos e teste de degrau de dois minutos), teste máximo em esteira ergométrica, coleta de sangue, mensuração de força muscular de membros superiores e inferiores e avaliação de composição corporal. No pós-operatório, devido à intensa restrição alimentar e à limitação para realizar exercícios, os voluntários participarão de exercícios leves, com baixa amplitude de movimento, sem a adição de quaisquer pesos, associados à eletroestimulação.

Os voluntários podem ser homens ou mulheres obesos, com idade entre 20 e 45 anos, com cirurgia bariátrica já programada e que não tenham comorbidades cardíacas graves que impeçam a realização dos testes. O protocolo será realizado por 30 dias e, ao final, as avaliações serão repetidas, e um relatório final será entregue aos voluntários.

Os interessados podem entrar em contato até o mês de setembro de 2017, pelo telefone (16) 3306-6704, no Laboratório de Fisioterapia Cardiopulmonar, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas.