Notícia

JorNow

Estudo da FCMSCSP pode ajudar no diagnóstico precoce do Alzheimer

Publicado em 24 novembro 2016

São Paulo, 24 de novembro de 2016 – Um estudo em desenvolvimento pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), que tem como mantenedora a Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), pode ajudar no diagnóstico precoce da doença de Alzheimer. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 47,5 milhões de pessoas convivem com algum tipo de demência, sendo o Alzheimer responsável por cerca de 70% dos casos. 

Ainda não existem exames laboratoriais que detectem a doença de Alzheimer antes do aparecimento dos sintomas clínicos, os quais são detectados somente quando já há sinais de perda cognitiva significativa. Se descoberto precocemente, as chances de retardar a progressão da doença são maiores.

“O estudo consiste em sintetizar e infundir na corrente sanguínea do paciente peptídeos pequenos, que possuem afinidade para o peptídeo conhecido como beta-amiloide, responsável pela agregação e formação das placas amiloidais no cérebro. São estas placas que, se acumuladas, incorrem na perda da capacidade cognitiva e dos neurônios”, comenta Luciana Malavolta Quaglio, professora doutora do Departamento de Ciências Fisiológicas da FCMSCSP e responsável pelo estudo.

Segundo a pesquisadora, os fragmentos peptídicos são ligados a um radioisótopo por meio do procedimento chamado de radiomarcação, o qual é realizado em parceria com pesquisadores do Instituto Israelita Albert Einstein, e assumem um papel de marcadores biológicos que acusam, em imagens, o acúmulo de placas amiloidais no cérebro e, consequentemente, detectam precocemente o Alzheimer. “Por enquanto, o estudo está sendo testado em camundongos e tem tido resultados satisfatórios. Estimamos que, em um futuro próximo, os bons indicadores continuem e que possamos avaliar sua eficiência também em humanos”, afirma Luciana. 

Para o professor doutor Hudson de Sousa Buck, chefe do Departamento de Ciências Fisiológicas da FCMSCSP, quanto antes a doença for detectada, maiores as chances de sucesso no tratamento. “O Alzheimer é mais comum em pessoas na terceira idade. E como vivemos em uma sociedade na qual a expectativa de vida é cada vez maior, a tendência é que os casos aumentem ao passo que a população vive mais”, conclui.
Confira alguns mitos e verdades sobre o Alzheimer:

• O primeiro sintoma do Alzheimer é a perda de memória? Sim, é verdade. A perda de memória é o sintoma inicial. Outros sintomas, como isolamento social e perda da independência para ações do dia a dia ocorrem em estágios mais avançados.

• Ter esquecimentos constantes significa que a pessoa tem Alzheimer? Não é verdade. Podem estar relacionadas a outras demências. No entanto, caso ocorram com certa frequência, é importante que um médico especialista seja consultado.

• Quem tem Alzheimer não consegue compreender o que se passa ao redor? Neste caso, dependerá do estágio da doença. Isso ocorre geralmente em casos intermediários e avançados, quando a pessoa começa a não ter noção do que está acontecendo.

• Praticar atividade física é importante para combater a doença? Sim, é verdade. A atividade física é importante, assim como o treino cognitivo, ou seja, o exercício do cérebro. Jogos de tabuleiro e palavras cruzadas podem ajudar a manter o cérebro em exercício. 

Sobre a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

A Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP) é uma instituição de ensino superior com mais de 50 anos de atividades. Tem como mantenedora a Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, que também incentiva a realização ou a participação em pesquisas nos âmbitos científico e técnico e estimula, pela promoção ou participação, estudos nas áreas médica, sanitária e social. Oferece cursos de graduação em Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia; graduação tecnológica em Radiologia e em Sistemas Biomédicos, além de diversos cursos de pós-graduação (especialização lato sensu, mestrado ou doutorado) e pós-doutorado. Para mais informações sobre a FCMSCSP, basta acessar: http://www.fcmsantacasasp.edu.br.