Notícia

Jornal São Paulo - Zonal Sul

Estudo aprofundará relações entre álcool e violência

Publicado em 03 fevereiro 2005

A violência familiar provocada pelo efeito do álcool e das drogas é tema do próximo estudo do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (CEBRID) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que pretende reunir cerca de 90 voluntários que tenham vivido situações de violência dentro de casa.
Pesquisas anteriores do próprio CEBRID apontaram que 52% dos casos de violência doméstica eram atribuídos ao efeito do álcool e 10% envolviam o efeito do consumo de outras drogas.
Esse novo estudo tem objetivo de analisar qualitativamente os efeitos das substâncias psicotrópicas entre as pessoas para tentar compreender as situações de violência familiar.
O trabalho pretende analisar as vítimas diretas, as indireta (filhos de pais que se agridem e que sejam maiores de 18 anos) e os agressores, não como vilões, mas sim como pessoas com problemas de saúde e que precisam de tratamento.
Os pesquisadores querem cruzar informações de voluntários de todas as classes sociais.
"Muita gente acha que esse tipo de violência só acontece entre as famílias de baixa renda e moradores de favela, o que não é verdade. Há estudos que mostram que as classes mais favorecidas também sofrem com esse tipo de problema" afirma a psicóloga Ana Regina Noto, pesquisadora do CEBRID e  que o agressor é predominantemente do sexo masculino e tem entre 19 e 30 anos. As principais vítimas da violência são mulheres, na maioria das vezes esposas ou companheiras dos agressores.
Assim como no estudo anterior, o novo trabalho será financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Os interessados em participar da pesquisa podem procurar o CEBRID na rua Napoleão de Barros, 925, em horário comercial.
Informações podem ser ob tidas no telefone 5539-0155 ra mal 127, com Marlene, ou ainda pelo e-mail: marleners @psicobio.epm.br