Notícia

Esteta

Estudo analisa o tratamento de resíduos sólidos em Barcelona

Publicado em 15 maio 2013

A pesquisadora Ana Tereza Cáceres Cortez, professora do Departamento de Geografia da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Rio Claro, está desenvolvendo um estudo sobre o gerenciamento de resíduos na província de Barcelona (Catalunha), na Espanha, para analisar uma experiência que pode ser útil ao Brasil, em especial para uma cidade média como Rio Claro.

"Trata-se de um estágio realizado na Universidade Autônoma de Barcelona, com bolsa da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo)", explica a pesquisadora. De acordo com ela, a pesquisa tem como objetivo conhecer as medidas aplicadas em Barcelona referentes a resíduos sólidos, tema de discussão mundial.

Ana Tereza conta que o estudo prioriza as seguintes linhas de investigação: programas de coleta seletiva e de reciclagem, processos de compostagem, a incineração para geração de energia, áreas de deposição de resíduos (chamados vertederos) e, principalmente, o sistema de recolhimento de resíduos subterrâneo e a vácuo, que consiste em uma tubulação subterrânea que evita os transtornos de volume e mau cheiro de lixo depositado na rua.

"As primeiras investigações já mostraram que, de cinco anos para cá, a comunidade europeia e particularmente a Catalunha estão sendo rigorosas com relação à questão dos resíduos. Toda cidade com mais de 5 mil habitantes é obrigatório por lei a ter sistema de coleta seletiva", destaca a docente.

Fora isso, outras medidas também são implementadas. Todos os aterros de resíduos são realmente fechados (o que evita os catadores) e os aterros que ainda existem são utilizados como um último recurso para dispor os resíduos. "São projetos com obras de engenharia para segurança e proteção ambiental. Absolutamente não existem os lixões comuns no Brasil", observa a pesquisadora.

O processo utilizado em Barcelona no gerenciamento de resíduos sólidos é exemplo em vários sentidos, mas o grande destaque, segundo Ana Tereza, é o grande comprometimento das prefeituras municipais com a coleta de resíduos para envio às usinas de tratamento.

"Em toda cidade, independente do porte, há em todas as ruas, grandes contêineres, onde a população descarta seletivamente suas sobras. Em algumas dessas cidades, nesses contenedores, os resíduos são lançados em um grande compartimento abaixo da superfície, cujo recolhimento é realizado durante o período noturno pelos caminhões da prefeitura", conclui.

Notícia publicada originalmente no Jornal Cidade de Rio Claro

Portal Unesp