Notícia

Jornal do Estado (PR) online

Estresse deixa burro

Publicado em 30 novembro 2006

Pesquisa feita na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, indica que hormônios associados ao estresse, induzidos pela falta de sono, podem prejudicar a produção de células cerebrais

Agência FAPESP - Hormônios associados ao estresse, induzidos pela falta de sono, podem prejudicar a produção de neurônios. A conclusão vem de um estudo feito por pesquisadores do Departamento de Psicologia da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos.A pesquisa, conduzida em ratos, indicou que a privação do sono inibe a produção de novas células cerebrais no hipocampo, a região ligada à formação de novas memórias. Os resultados estão em artigo que será publicado esta semana no site e em seguida na versão impressa da revista Proceedings of the National Academy of Sciences (Pnas).
Apesar de não esclarecerem os mecanismos que levaram à falha na produção de neurônios, os autores do estudo apontam que os resultados reforçam o papel importante do sono nos processos de aprendizado e memória.
Como a falta de sono por longos períodos é considerada um forte componente estressante, a equipe liderada por Elizabeth Gould decidiu examinar o papel do hormônio corticosterona (principal hormônio do estresse em ratos) na produção celular.
Os autores do estudo descobriram que uma privação do sono por 72 horas elevou os níveis de corticosterona e provocou uma redução significativa no número de novas células cerebrais produzidas no hipocampo. Quando os níveis de corticosterona foram mantidos em níveis constantes, a redução não ocorreu.
O artigo Sleep deprivation inhibits adult neurogenesis in the hippocampus by elevating glucocorticoids, de Elizabeth Gould e outros, pode ser lido por assinantes da Pnas em www.pnas.org.