Notícia

IG

Estresse com qualidade

Publicado em 06 junho 2006

Agência FAPESP

Olhando de fora, o coração de um atleta que corre ou nada com freqüência apresenta praticamente as mesmas dimensões encontradas em um indivíduo sedentário e com hipertensão arterial. Por que, então, o segundo está mais sujeito a um ataque cardíaco do que o primeiro?
Para tentar responder à intrigante pergunta, pesquisadores das universidades de Duke e da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, resolveram fazer uma série de estudos em ratos de laboratório. Um dos pontos analisados foi a importância do tempo de exposição ao estresse.