Notícia

Jornal da Ciência online

Estrelas fora do comum

Publicado em 20 dezembro 2018

O astrônomo brasileiro Roberto Kalbusch Saito procurava estrelas que aumentam de brilho a períodos regulares, astros importantes para determinar distâncias na galáxia, quando encontrou um objeto de comportamento incomum, que ainda não sabe explicar. Descrito em um artigo publicado em novembro na revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, o astro enigmático recebeu o nome de WIT-07. As três letras são a abreviatura de what is this, frase em inglês que significa o que é isso? O numeral indica que é o sétimo objeto de comportamento inesperado entre os quase 800 milhões observados de 2010 a 2018 pelo telescópio Vista, no Chile, que faz um mapeamento tridimensional em alta resolução do centro da Via Láctea.

Dos sete objetos com alteração anormal de brilho detectados pelo Vista, seis apresentaram um aumento inicial na emissão de luz e depois desvaneceram, levando o astrônomo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e seus colaboradores a imaginar que fossem estrelas que sofreram erupções. A exceção foi o WIT-01, que, após ganhar luminosidade, não foi mais observado, possivelmente por ter sofrido uma morte explosiva, da qual restaria uma estrela quase apagada. Já o WIT-07 comportou-se de modo diferente. Em vez de brilhar mais, de tempos em tempos escurecia, como se um corpo denso passasse à sua frente e barrasse a chegada de parte de sua luz à Terra.

Leia na íntegra: Revista Pesquisa Fapesp