Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Estado vai sediar primeira fábrica de vacina contra a gripe do hemisfério sul

Publicado em 18 abril 2007

Por Manoel Schlindwein

O governador José Serra e o Secretário Estadual da Saúde Luiz Roberto Barradas Barata devem inaugurar no próximo dia 28, no Instituto Butantan, a primeira fábrica de vacina contra gripe do hemisfério sul. No mesmo dia será anunciado o projeto para produção de dez novas vacinas e cinco imunobiológicos até 2010. Faz parte do mesmo pacote, ainda, a inauguração da primeira fábrica de vacina contra gripe aviária do Brasil. Assim, o Butantan será um dos cinco laboratórios credenciados no mundo para produzir o imunizante.   

O investimento do governo do Estado na nova fábrica foi de R$ 34 milhões para as obras. O Ministério da Saúde investiu outros R$ 34 milhões que foram empregados na aquisição de equipamentos de última geração. Já a fábrica para combate da gripe aviária custou R$ 5 milhões: R$ 3 milhões provenientes da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e do Ministério da Saúde e R$ 2 milhões do Instituto Butantan.  Para o diretor-presidente da Fundação Butantan, Isaias Raw, "dispor de uma fábrica contra gripe aviária no Brasil é uma necessidade estratégica frente a possibilidade de uma pandemia da doença". 

Gripe comum

Com cerca de 10 mil metros quadrados, a fábrica contra gripe comum terá capacidade de produzir até 40 milhões de doses de vacina por ano. A partir de 2008, o Instituto Butantan suprirá completamente a demanda nacional, o que vai gerar economia de R$ 100 milhões aos cofres públicos.  "A inauguração dessa fábrica é um marco na história da saúde pública brasileira. Esse é um investimento que irá contribuir para salvar milhares de vidas", afirma o secretário Barradas.

Essa nova fábrica é resultado de um acordo de transferência de tecnologia firmado em 1999 entre a Secretaria Estadual da Saúde e a empresa farmacêutica Sanofi Pasteur, que produz na Europa o imunizante contra gripe. Atualmente, as 20 milhões de doses utilizadas na imunização gratuita de maiores de 60 anos e outros grupos de risco são produzidas na França pela empresa, importadas pelo Ministério da Saúde e envasadas pelo governo paulista. 

A produção do Butantan irá permitir, por exemplo, que o Ministério da Saúde amplie o número de pessoas que podem tomar a vacina. Hoje ela está disponível, na rede pública, para idosos a partir de 60 anos, em campanhas anuais. A desse ano começa no próximo dia 23. 

Projetada para ser de Biosegurança Nível 3, certificada pela CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança), a fábrica de vacina contra gripe comum possui uma das duas ultra-centrífugas em operação na América Latina. A outra também está no Butantan na unidade de produção de vacina contra a Hepatite B. 

A fábrica também representa um passo inédito para a indústria nacional, já que grande parte dos equipamentos utilizados, como tanques, reatores e outros produtos específicos em diferentes etapas de produção, foi desenvolvida com mão-de-obra local, gerando conhecimento, inovação e desenvolvimento tecnológico.