Notícia

Agência C&T (MCTI)

Estado libera R$ 3 milhões para o Parque

Publicado em 13 dezembro 2007

A Prefeitura de São José encaminhou ontem à Câmara projeto de lei que autoriza o município a celebrar convênio com o Governo do Estado para o repasse de R$ 3 milhões que financiarão parte da construção de um pavilhão no Núcleo do Parque Tecnológico. O pavilhão, com 5.808 metros quadra dos, abrigará um condomínio empresarial.

Os recursos foram liberados pelo governador José Serra (PSDB). O despacho foi publicado ontem no "Diário Oficial do Estado". O projeto do condomínio está orçado em R$ 6,6 milhões. O restante do dinheiro será de responsabilidade da Prefeitura, que empenhará R$ 1 milhão ainda este ano e o restante em 2008.

"Esperamos que os vereadores aprovem a celebração do convênio para o empenho e recebimento da verba, que também estabelece os encargos do município e o do Estado", disse o assessor de fomento econômico e financeiro da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, Luiz Paulo Costa.

O condomínio irá abrigar uma central de incubadoras que terá capacidade para abrigar até 60 empresas de base tecnológica e outras 20 empresas dos chamados Arranjos Produtivos Locais (APLs) dos setores aeronáutico e de tecnologia da  informação e comunicação, segundo Costa.

"O Estado iria liberar R$ 2 milhões para esse ano e R$ 1 milhão para o próximo,mas o governador decidiu empenhar os R$ 3 milhões ainda este ano. Com o empenho dos recursos, a Prefeitura já poderá abrir concorrência pública para as obras. Segundo Costa, a previsão é abrir o processo este ano.

A partir do convênio, a prefeitura terá dois meses para contratar a empresa para as obras, que deverão ser executadas no prazo máximo de dez meses. O convênio estabelece prazo de 60 dias para a prestação de contas e de seis meses para a instalação das empresas no condomínio. A chamada pública para a ocupação das vagas será feita após o término das obras. O Parque também é usado para feiras e exposições.

Perfil - No total, o parque possui 188 mil metros quadrados. A área foi comprada pela prefeitura por R$ 13,5 milhões para a instalação do complexo, em parceria com o Estado, e integra o Sistema Paulista de Parques Tecnológicos — projeto conjunto da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e da Secretaria Estadual da Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico.


Gerdau dá apoio à microempresa

A Gerdau São José, unidade do Grupo Gerdau, implantou na Escola Estadual Ayr Picanço, no Chácaras Reunidas, o Programa Miniempresa, em parceria com a Junior Achievement.

A iniciativa do Instituto Gerdau, tem como objetivo facilitar o acesso dos jovens ao mercado de trabalho e fornecer uma noção do funcionamento de uma empresa. O projeto atende 30 alunos do ensino médio.

As atividades estão focadas na criação de uma empresa, administrada pelos próprios estudantes. Durante 18 encontros de três horas cada, os alunos criam um produto, definem estratégias de marketing.

Os alunos também desenham e colocam em prática os processos produtivos e fazem a comercialização, pagando impostos e até mesmo vendendo ações da empresa para membros da comunidade como forma de levantar os recursos ao empreendimento. Ao final, eles recebem os "dividendos".