Notícia

O Dia (SP)

Estado escolhe diretores da Fapesp através de processo seletivo

Publicado em 19 novembro 2004

Foram escolhidos na última quarta-feira, os novos executivos da Fapesp. Os nomes foram publicados no Diário Oficial do Estado: Marcos Macari para vice-presidente. Ricardo Renzo Brentani como diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo (CTA) e Carlos Henrique de Brito Cruz para diretor cientifico. Os nomes foram escolhido -, a partir das listas tríplices elaboradas pelo Conselho Superior da Fapesp e encaminhadas ao governador na semana passada. As listas foram definidas em eleição da qual participaram dez conselheiros dos doze que compõem o Conselho Superior. A escolha foi feita a partir das listas encaminhadas pelo Comitê de Busca e Seleção, constituído para o processo seletivo. "As listas espelharam uma vontade institucional consistente da Fapesp, por meio de seu Conselho Superior, e o governador escolheu, nessas listas, nomes que consideramos de grande destaque acadêmico, cientifico e intelectual. São nomes altamente representativos no trabalho de construção das condições para o desenvolvimento cada vez melhor da produção científica tecnológica e cultural em São Paulo e no Brasil", disse Carlos Vogt, presidente da Fapesp. Vice-presidente Marcos Macari entra no carro que estava aberto desde o término do mandato de Paulo Eduardo de Abreu Machado, em julho. Professor titular do Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinária e pró-reitor de pós-graduação e pesquisa da Universidade Estadual Paulista (Unesp), é graduado em Ciência Biológica Modalidade Médica pela Universidade de São Paulo (USP) e doutorado em fisiologia pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da USP. Fez pós-doutorado no Agricultural Research Council de Cambridge (Inglaterra), na Universidade de Yamagushi (Japão) e na Universidade de Lavai, em Quebec (Canadá). "Gostaria de agradecer o governador pela indicação e confiança para que junto com o professor Vogt e demais integrantes dos conselhos da Fapesp, possamos continuar com uma política bastante séria e com os projetos de apoio a pesquisa e de inovação que têm contribuído para o desenvolvimento cientifico e tecnológico do Estado de São Paulo", disse Macari. Revoluções científicas Ricardo Renzo Brentani é o novo diretor-presidente do Conselho Técnico-Admistrativo (CTA) vaga aberta desde o falecimento de Francisco Romeu Land em abril. É professor titular da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), diretor do Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o câncer, diretor presidente do hospital do (Câncer-A.C. Camargo e o coordenador do Centro Antonio Prudente para Pesquisa e tratamento do Câncer, um dos centros de Pesquisa, inovação e Difusão da Fapesp. Médico graduado pela FMUSP, fez doutorado em bioquímica na mesma universidade. "É uma posição honrosa que representa o coroamento de uma carreira. Espero estar à altura dos que me precederam", disse Brentani. O novo diretor-presidente do CtA também destaca o momento vivido peia Fapesp, de implantação de um sistema informatizado de gestão de programas e processos para melhorar a qualidade e a agilidade no atendimento a pesquisadores, e o equilíbrio financeiro conquista do pela Fundação. "Esse equilíbrio dará a oportunidade de projetar as próximas revoluções científicas no país", acredita. Desenvolvimento tecnológico O novo diretor cientifico, Carlos Henrique de Brito Cruz irá substituir José Fernando Perez que colocou recentemente o cargo à disposição. Atual reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Brito Cruz ocupou a presidência da Fapesp de 1996 a 2002. Professor no Instituto de Física Gleb Wataghin, graduou-se em engenharia eletrônica pelo instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Fez mestrado e doutorado na Unicamp e foi pesquisador residente nos Laboratórios Bell da AT&T, nos Estados Unidos. Foi diretor do instituto de Física da Unicamp de 1991 a 1994 e de 1998 a 2002 e pró-reitor de pesquisa dessa universidade de 1994 a 1998. "Essa indicação abre um novo desafio, extremamente estimulante, em minha vida profissional", disse Brito Cruz. "O grande objetivo será desenvolver a pesquisa acadêmica e a formação de recursos humanos no Estado de São Paulo e, ao mesmo tempo, fazer com que a Fapesp crie as condições para mobilizar o envolvimento de outras organizações no apoio ao desenvolvimento tecnológico, tão necessário para a competitividade paulista."