Notícia

O Serrano online

Estado aprova R$ 2 milhões em crédito para empresas

Publicado em 31 dezembro 2009

O Conselho de Orientação do Fundo Estadual de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcet) aprovou a lista de micro e pequenas empresas paulistas que poderão utilizar o crédito solicitado para projetos de inovação e pesquisa tecnológica de produtos.

Ao todo, foram recebidas 35 propostas no valor total de R$ 6,3 milhões. Desse conjunto, 11 empresas foram aprovadas com um montante de R$ 2.174.510, e prazo de carência de até 24 meses. Após esse período o pagamento ainda poderá ser dividido em até 36 meses, com uma taxa de juros de 6% ao ano.

A iniciativa faz parte de um conjunto de medidas de estímulo à atividade econômica, com ações em cinco eixos: garantia do investimento público e incentivo do investimento privado, apoio às micro e pequenas empresas, geração de emprego e expansão do crédito. "Isso é resultado do pacote de medidas de combate à crise, lançada no início de 2009, pelo governador José Serra", disse o secretário de Desenvolvimento, Geraldo Alckmin.

Agora as propostas serão avaliadas pelo Banco Nossa Caixa, que fará a análise financeira e de cadastro. As empresas aprovadas deverão aguardar convocação por carta para comparecer à agência bancária indicada, com a documentação que comprove as garantias oferecidas, e assinar o contrato para liberação dos recursos.

Foram selecionadas propostas de empresas industriais e agrícolas, que necessitam de condições especiais de financiamento. O bem adquirido, exceto equipamentos de informática, serve de garantia para o empréstimo.

O lançamento do edital do Funcet aconteceu em junho, na sede da Secretaria de Desenvolvimento do Estado e contou as presenças do vice-governador, Alberto Goldman, dos secretários estaduais de Desenvolvimento, Geraldo Alckmin e de Emprego e Relações do Trabalho, Guilherme Afif Domingos, além do diretor do departamento de competitividade e tecnologia da Decomtec, José Ricardo Roriz, o gerente de competitividade da Fiesp, Renato Corona, o diretor superintendente do Sebrae, Ricardo Tortorella, o diretor superintendente do IPT, João Fernando Gomes de Oliveira e o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz.