Notícia

Bom Dia Catanduva

Essa garota não é mesmo um prodígio?

Publicado em 20 setembro 2009

A estudante Karina Roberto, 20 anos, aluna do curso de Direito da Imes Catanduva desenvolveu projeto de Iniciação cientifica que foi aprovado pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). A tese da pesquisa da estudante vai analisar os casos julgados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) com base no princípio da proporcionalidade.

O principio da proporcionalidade trata de questões quando no julgamento de um caso, diante de dois princípios distintos, privilegia-se o princípio mais coerente e justo. Karina explica que o projeto visa a analisar a regra da proporcionalidade e sua aplicação. Pretende discutir, inclusive, se a proporcionalidade é sinônima da razoabilidade, como sustentam alguns juristas.

A estudante passa a receber uma bolsa de iniciação cientifica no valor mensal de R$ 425 mensais, por um ano e a possibilidade de prorrogação por mais 12 meses.

O professor José Péricles de Oliveira, coordenador da Pós Graduação, Pesquisa e Extensão do Imes Catanduva, afirma que a estudante está dando uma importante para a Justiça, uma vez que a aplicação do tema em questão ajudará na efetividade do Direito.

O coordenador também ressalta o êxito de Karina deve servir de abertura para que outros estudantes despertem a vocação pela pesquisa, o que segundo ele, deve ser o principal objetivo de quem ingressa em uma faculdade.