Notícia

G1

Esperança: própolis EPP-AF® pode ajudar pacientes diagnosticados com COVID-19

Publicado em 22 fevereiro 2021

Estudo clínico realizado pela Apis Flora apresentou efeitos positivos do uso do extrato de própolis EPP-AF® no tratamento da doença causada pelo novo coronavírus.

Um estudo inédito no mundo concluiu que o uso do extrato de própolis EPP-AF® da Apis Flora como adjuvante no tratamento da COVID-19 pode ajudar a reduzir o impacto negativo que o vírus provoca no organismo. O estudo idealizado e conduzido pelo médico nefrologista Dr. Marcelo Augusto Duarte Silveira em parceria com a Dra. Andresa Berretta, farmacêutica responsável e gerente do Laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Apis Flora – Ribeirão Preto, avaliou 124 pacientes diagnosticados com a doença no Hospital São Rafael, que faz parte do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR), em Salvador (BA).

O trabalho: “Eficácia da própolis como tratamento adjuvante para pacientes com COVID-19 hospitalizados: um ensaio clínico randomizado e controlado”, publicado como preprint (pré-publicação) em janeiro na MedRxiv, apontou redução no tempo de permanência hospitalar de pacientes com Covid-19 que ingeriram o PROPOMAX®, que contém extrato de própolis EPP-AF®, durante internação. O uso do EPP-AF® também ajudou a diminuir a incidência de lesões renais.

O estudo clínico

Ao todo, foram avaliados 124 pacientes diagnosticados com a doença causada pelo novo coronavírus que deram entrada no Hospital São Rafael. Os participantes do estudo foram divididos em três grupos, sendo que 40 pessoas receberam 4 cápsulas do PROPOMAX®/dia; 42 receberam 8 cápsulas do PROPOMAX®/dia; e 42 pessoas participaram do grupo controle, que não recebeu própolis. Todos os pacientes, independente do grupo, receberam o tratamento padrão do hospital.

“A administração oral da substância foi segura (não houve eventos negativos associados a seu uso), e a diminuição do tempo de internação após a intervenção foi significativa. O grupo controle, que não ingeriu própolis, ficou 12 dias hospitalizado após o início do tratamento. Já os grupos que receberam doses mais baixas e mais altas ficaram, respectivamente, 7 e 6 dias internados”, conta o Dr. Marcelo Silveira, pesquisador clínico da Apis Flora e do Instituto D’or, responsável pela condução do estudo.

“A administração oral da substância foi segura (não houve eventos negativos associados a seu uso), e a diminuição do tempo de internação após a intervenção foi significativa. O grupo controle, que não ingeriu própolis, ficou 12 dias hospitalizado após o início do tratamento. Já os grupos que receberam doses mais baixas e mais altas ficaram, respectivamente, 7 e 6 dias internados”, conta o Dr. Marcelo Silveira, pesquisador clínico da Apis Flora e do Instituto D’or, responsável pela condução do estudo.

O uso do extrato de própolis EPP-AF® através do PROPOMAX® também ajudou a diminuir a incidência de lesões renais, que pode ser um fator de risco para infectados pelo novo coronavírus. “O grupo controle, que recebeu apenas o tratamento padrão, teve uma incidência de 23,8% contra 4,8% dos pacientes que ingeriram 800 mg/dia de própolis”, afirma Dr. Marcelo.

Para compilar todos as informações acerca do estudo a Apis Flora lançou o site www.propoliscontracovid.com.br. O site reúne um infográfico de como funcionou o estudo, a biografia dos autores e informações a respeito do produto utilizado na pesquisa.

PROPOMAX® e o Extrato de Própolis Padronizado da Apis Flora (EPP-AF®)

Não se consegue um produto capaz de amenizar os danos de um vírus como o SARS-CoV-2 de uma hora para outra, e no presente caso, isso foi fruto de mais de 25 anos de investimentos em pesquisa séria em parceria com as principais universidades do país, além de importante investimento dos órgãos de fomento, como a FAPESP, FINEP e CNPQ. Esse trabalho foi liderado pela farmacêutica Dra. Andresa Berretta, que está na Apis Flora há 20 anos.

EPP-AF® é a abreviação dada ao Extrato de Própolis Padronizado da Apis Flora. É um produto química e biologicamente caracterizado, portanto, é possível reproduzir a mesma “fórmula” permanentemente. Isso assegura que o consumidor irá adquirir sempre o mesmo produto, independente do lote, época do ano e condições climáticas, o que garante, integralmente, os benefícios das atividades: antimicrobiana, antifúngica, antioxidante, anti-inflamatória e imunoreguladora da própolis.

O PROPOMAX®, produto utilizado no estudo, além de possuir a exclusiva padronização EPP-AF®, também obteve robustos resultados de segurança quando utilizado de maneira contínua por 12 meses. Ademais, já foi comprovado por meio de ensaios clínicos que o PROPOMAX® (extrato de própolis EPP-AF®) pode ser tomado com outras medicações: de acordo com os resultados obtidos não houve interação significativa considerando as diretrizes da OMS (Organização Mundial da Saúde).

O PROPOMAX®, produto utilizado no estudo, além de possuir a exclusiva padronização EPP-AF®, também obteve robustos resultados de segurança quando utilizado de maneira contínua por 12 meses. Ademais, já foi comprovado por meio de ensaios clínicos que o PROPOMAX® (extrato de própolis EPP-AF®) pode ser tomado com outras medicações: de acordo com os resultados obtidos não houve interação significativa considerando as diretrizes da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Atualmente, o extrato de própolis EPP-AF® está na composição de toda linha de extratos de própolis da Apis Flora, incluindo PROPOMAX® Cápsulas, PROPOMAX® Dia e Noite, Extrato de Própolis Orgânico e Extrato de Própolis Tradicional, além dos sprays.

Sobre a Apis Flora

Fundada em 1982, a Apis Flora é líder no mercado nacional no segmento de própolis, mel e extratos de plantas medicinais. A empresa é reconhecida por investir regularmente em pesquisas voltadas ao desenvolvimento do setor no Brasil e para isso conta com parcerias com instituições de pesquisa, universidades e agências de fomento ao desenvolvimento – como USP, UNICAMP, UNESP, FIOCRUZ, UNB, UFMA, UNIARA, UNIFRAN, FAPESP, FINEP e CNPQ. A partir de tais parcerias, já conquistou a publicação de mais de 130 estudos que envolveram mais de 400 pesquisadores, além da aprovação de sete patentes. Além de serem comercializados no Brasil, os mais de 100 produtos do catálogo da Apis Flora também são exportados atualmente para mais 40 países, incluindo China, Estados Unidos, Japão e França.

Pesquisador responsável pelo estudo: Dr. Marcelo Augusto Duarte Silveira - Médico nefrologista do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR), no Hospital São Rafael, Salvador, Bahia - CRM-BA 23.836

Farmacêutica Responsável da Apis Flora: Dra. Andresa Aparecida Berretta e Silva - Farmacêutica responsável pelo Departamento de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Apis Flora, Ribeirão Preto, São Paulo - CRF-SP 26.257