Notícia

Estadão.com

Especialistas discutem segurança pública no SBPC

Publicado em 19 julho 2006

Agência FAPESPEnquanto clientes são barrados em portas giratórias de bancos por causa de celulares, por que tal aparelho, que chega a ser considerado mais perigoso do que uma arma de fogo por facilitar a comunicação entre líderes de facções criminosas, é tão comum nos presídios do País? O assunto foi levantado pelo grupo de trabalho Violência, criminalidade e cidadania, na terça-feira, em Florianópolis, na 58ª reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Composto por mais de 60 especialistas de [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.