Notícia

Jornal da Unesp online

Especialistas desenvolvem conceitos e métodos de física aplicados a finanças

Publicado em 08 março 2010

Por Cínthia Leone

Nos dias 25 e 26 de março, o Instituto de Física Teórica, câmpus da Barra Funda, promoverá em São Paulo o 2º Encontro Nacional de Econofísica (Econofís´10). O evento reunirá físicos, economistas e profissionais do mercado financeiro do Brasil e do exterior para troca de experiências e conhecimentos que ajude a desenvolver as pesquisas em econofísica no país. As inscrições vão até 11 de março.

O professor Rosario Mantegna, da Universidade de Palermo, na Itália, Alan Kirman, físico da Universidade de Marseille, na França, e Sílvio Manuel Duarte Queirós, da Universidade do Porto, em Portugal, são alguns dos especialistas no tema que já confirmaram presença. Lisa Borland, da empresa de investimento americana Evnine & Associates Inc, também está entre os palestrantes estrangeiros.

"Bancos, fundos de investimentos, bolsas de mercados e futuros e empresas do setor de finanças têm empregado um grande número de profissionais com conhecimento de econofísica", afirma Rogério Rosenfeld, professor do IFT e um dos coordenadores do encontro

Os conceitos da econofísica são aplicados às finanças e não à economia, como explica o pesquisador. Esta é uma ciência social que estuda a produção, distribuição e consumo de bens e serviços. E o termo "finanças" é um conceito dos anos de 1950, que se refere à ciência da gestão de recursos e do funcionamento dos sistemas financeiros.

Um dos principais métodos da física que se aplicam ao setor de finanças é a Simulação de Monte Carlo, uma forma de obter aproximações numéricas de funções complexas, também muito utilizada na computação, na biologia e na matemática. Outro método são as Equações Diferenciais Parciais, que descrevem fenômenos físicos cujo comportamento depende da posição e do tempo.

O evento tem o apoio da Sociedade Brasileira de Física e conta com recursos da Fapesp (Fundação de Amparo à pesquisa do Estado de São Paulo) e do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Também participam da coordenação a Pontifícia Universidade Católica do Rio (Puc-Rio) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Inscrições podem ser feitas acessando este link.

Curso de graduação

Física Financeira pode ser uma das áreas de formação de um novo curso de graduação proposto pelo IFT. O bacharelado em Ciências Exatas, além de Física Financeira, ofereceria habilitação em Física Ambiental, Física Fundamental e Meteorologia. A proposta foi aprovada no Conselho de Curso de Graduação, no dia 4 de março, e, agora, precisa passar pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão e pelo Conselho Universitário.