Notícia

Gazeta Mercantil

Escolas terão linha de R$ 10 mi

Publicado em 25 setembro 1996

Professores e escolas da rede privada de ensino poderão ter acesso a uma linha de financiamento para compra de computadores. Acaba de ser firmado um convênio entre a Associação Brasileira das Empresas Brasileiras de Softwares e Serviços de Informática (Assespro), a Financiadora de Ensinos e Projetos (Finep) do Ministério de Ciência e Tecnologia e o Banco Bandeirantes, que permitirá o repasse de verbas para compra de equipamentos de informática. Os recursos para financiamento são da Finep. O Banco Bandeirantes atuará como repassador desse dinheiro, e será responsável, inclusive, pela análise do crédito dos interessados. Estão sendo disponibilizados R$ 10 milhões para esse programa, aos quais terão acesso tanto pessoas físicas (professores), quanto jurídicas (escolas) desde que ligados ao ensino privado de 1º, 2º e 3º graus. O pagamento do financiamento começa apenas depois de seis meses de carência e o prazo máximo de amortização será de 24 meses, com juros equivalentes à Taxa de Juro de Longo Prazo (TJLP) mais 9% ao ano. Segundo a assessora executiva da Assespro, Angela Bittencourt, não há uma previsão de quantos professores ou escolas serão atingidos por esse projeto, mas sabe-se apenas que cada contrato terá um limite máximo de R$ 250 mil. "Propostas superiores a esse valor terão que ser analisadas caso a caso pela coordenação do projeto", diz ela. Considerando-se esse limite máximo, devem ser atendidas, no mínimo, 40 propostas. Os recursos não estarão disponíveis de uma só vez, serão liberados em quatro parcelas, sendo a primeira de R$ 3,5 milhões daqui a duas semanas. Segundo Angela, as empresas que fornecerão os equipamentos de hardware, ou seja, os computadores, já foram selecionadas: IBM, Hewlett Packard (HP), Itautec e Olivetti. "A escolha entre as quatro opções fica a critério de cada um", diz ela. O programa não inclui apenas a máquina, cada pessoa (física ou jurídica) que se interessar poderá adquirir um kit, que inclui também os softwares e alguns serviços de informática, como consultoria e treinamento. "Tudo isso também é de livre escolha. Cada um forma o pacote que mais se adequa ao seu caso", explica Angela. Podem, inclusive, ser solicitados estudos preliminares pelas escolas para determinar qual a sua real necessidade na área de informatização. Esses estudos também podem ser financiados. Somente serão financiados softwares (programas) e serviços de produção nacional, já que esse projeto faz parte de um programa do Ministério de Ciência e Tecnologia para apoiar o desenvolvimento das empresas brasileiras dessa área. Aos interessados, o primeiro passo é adquirir o formulário padrão da Assespro, que será distribuído pela própria entidade, pelo Banco Bandeirantes e também estará disponível na Internet (site Assespro). Os pedidos devem ser encaminhados à Assespro, que fará o acompanhamento da aprovação do crédito e da entrega dos produtos. Vanessa Adachi São Paulo