Notícia

Correio Braziliense online

Escola de escândalos

Publicado em 14 fevereiro 2009

Precursor do marketing agressivo e da autopromoção na arte, com posições incisivas e expressões de efeito como “a beleza da velocidade”, o futurismo completa 100 anos   Em A escrava que não é Isaura, ensaio de 1925, Mário de Andrade vale-se de uma parábola para ilustrar o aparecimento, em fins do século 19, da literatura moderna. Segundo ele, depois de Eva ter sido criada por Deus a partir da costela de Adão, o primeiro homem, ciumento da proeza divina, resolve criar também. E inventa outra mulher, agora retirada de [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.