Notícia

O Liberal (Americana, SP) online

Equipe da Unicamp vence Facebook Brazil Hack 2018

Publicado em 02 maio 2018

A equipe formada por estudantes do Instituto de Computação (IC) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) ganhou neste mês de abril o Facebook Brazil Hack 2018, uma competição de programação de hackers, pessoas com profundo conhecimento em tecnologia, sistemas e programas de computação. Integraram a equipe vencedora Leila Zwanziger, Rafael Eiki, Matheus Imamura, Rodrigo Amaral Franceschinelli e Victor Gasparotto Capone.

Segundo a aluna Leila Zwanziger, que participou do evento pela primeira vez, a competição é desafiadora, exige trabalho em equipe, união e distribuição de tarefas. O projeto vencedor envolveu o desenvolvimento de um jogo de celular para ensinar programação, inclusive a pessoas com deficiência visual.

As professoras Maria Cecília Baranauskas e Claudia Bauzer Medeiros elogiaram a equipe ganhadora pelo bom desempenho. Maria Cecília e Claudia Bauzer orientam dois alunos na iniciação científica com bolsa Fapesp (Leila e Rafael). “Mas todos são alunos excelentes do curso noturno de Bacharelado em Computação da Unicamp”, realçou Claudia Bauzer.

A vitória garantiu participação na etapa final do evento Facebook Global Hackathon Finals 2018, no dia 15 de novembro. Com isso, a equipe da Unicamp se juntará a outros representantes de diferentes países na sede do Facebook, no Vale do Silício, nos Estados Unidos.

Hackathons são uma tradição no Facebook. A competição, de futuros engenheiros, envolve passar um dia todo estudando sem intervalos para desenvolver um protótipo, a partir do zero, para resolver um problema relevante. Essa imersão em um ambiente de inovação propicia novas oportunidades para quem participa de um hackathon e tem diante dele uma rede de contatos que se estabelece.

Hackathon

A expressão “hackathon” é uma junção das palavras em inglês hack e marathon, que em livre tradução é uma maratona de programação de hackers, pessoas com profundo conhecimento em tecnologia, sistemas e programas de computação. Esta prática iniciou com a popularização de empresas de internet, na década de 1990.