Notícia

JC Notícias

Epidemia de febre amarela silvestre foi propagada pelo homem

Publicado em 24 agosto 2018

O vírus da pior epidemia de febre amarela das Américas em cem anos surgiu em macacos de algumas das florestas mais remotas do Brasil, mas a doença se espalhou por ação humana. A linhagem do vírus se originou em 2002 na Amazônia, em macacos de florestas de Roraima. Em 2016, a doença emergiu no Sudeste, onde já matou mais de 600 pessoas e de onde não saiu — os mosquitos transmissores esmorecem no inverno, mas voltam à ativa com o calor do verão. O vírus ainda circula na Mata Atlântica.

A hipótese mais provável é de que a doença foi levada por pessoas não vacinadas e mosquitos transportados involuntariamente pelo homem. Macacos e homens morreram — a epidemia causou o maior massacre de primatas da história da Mata Atlântica —, mas foi o ser humano que propagou o vírus, mostra um estudo publicado esta semana numa das mais importantes revistas científicas do mundo, a “Science”.