Notícia

Blog do Patricio Nunes

Empresa de nanotecnologia que atua no combate ao covid-19 triplica faturamento nos últimos meses

Publicado em 19 dezembro 2020

Com o crescimento da receita em mais de 300%, Nanox pretende ampliar atuação de mercado e participar de novas rodadas de investimento

A atenção em preservar objetos e todos os tipos de materiais longe do novo coronavírus levou o crescimento da Nanox, empresa brasileira de nanotecnologia, a um aumento de mais de 300% no último trimestre, chegando, em média, o valor de R$ 5 milhões. Com a ascensão, a companhia também pretende triplicar a atuação de mercado, além de ampliar e renovar seu parque fabril, localizado em São Carlos, no interior de São Paulo.

O crescimento é por conta da tecnologia de um composto químico com micropartícula de prata, feito através de nanotecnologia e aprovado junto ao Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), capaz de inativar o novo coronavírus em diversos materiais como tecidos, plásticos e madeira MDF.

Para 2021, a química tem perspectiva de crescer em torno de duas vezes mais em relação à 2020. O co-fundador e Diretor da Nanox, Gustavo Simões, afirma que a empresa almeja expandir o mercado de atuação internacionalmente. "Desde 2009 exportamos para os Estados Unidos e, em 2016, iniciamos uma empresa no país. Com todo o desenvolvimento, a Nanox almeja marcar presença em mercados da Europa e Ásia e intensificar os negócios em 2021", expõe Simões.

Para conquistar mercados internacionais, a companhia pretende fazer captação de recursos com rodadas de investimento: em torno de 5 milhões de dólares. Devido à pandemia, a química adiou o plano de participar de uma nova rodada nos Estados Unidos este ano e no próximo, projeta retomar as negociações.

Hoje a companhia já conta com distribuidor na Ásia, mas com o investimento da próxima rodada de capitalização será possível atuar ainda mais no continente. Já na Europa, o mercado ainda está em fase de escolha.

Recursos

O investimento vem de fundos perdidos: Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), recursos que suportam as plataformas de tecnologia utilizada. Além do financiamento do Governo, também conta com capital de investidores e rodadas de investimentos.

Recentemente - em 2019, na segunda rodada de capitalização, a empresa contou com o investimento da NT Agro, grupo de brasileiros com foco em agronegócio: investiram em quatro corporações - sendo uma delas a Nanox, com aporte de em média $1 milhão de dólares.

O apoio veio para aumentar a participação no mercado internacional, com melhorias nos produtos e também com foco em obter a licença Environmental Protection Agency (EPA), certificado norte-americano que protege a saúde e o meio ambiente. O documento evidencia que a organização é de confiança: o que atrai investidores.

"Com a certificação, a Nanox obtém maior credibilidade no mercado dos Estados Unidos, o que traz um novo aporte no país e com isso, maior possibilidade de crescimento para mais continentes", revela o diretor.

Também no ano passado, a corporação participou de uma das maiores aceleradoras do Vale do Silício (EUA), a Plug and Play. Simões conta que atuou no programa de aceleração entre 1000 corporações no mundo e foram escolhidas apenas 15: A Nanox foi uma das enterprises selecionadas.

Outras rodadas

No início da trajetória, em 2011, a Nanox recebeu aporte do fundo brasileiro Novarum e investiu em desenvolvimento e criação de plataforma tecnológica global.

Logo depois, em 2016, a empresa teve a primeira rodada de capitalização. O recurso, em torno de R$ 3 milhões, do fundo de investimento Criatec2 teve o foco em ascensão nos Estados Unidos, além da obtenção da licença Food and Drug Administration (FDA) - certificação do departamento de Saúde dos EUA que comprova a qualidade do alimento e de embalagens plásticas que compõem o setor alimentício.

O diretor conta que também aumentou a participação no mercado interno brasileiro. "A Nanox investiu em uma planta maior e na aquisição de equipamentos para melhoria dos produtos tecnológicos, obtendo maior eficiência e qualidade".

Além disso, hoje, a Nanox também busca outras formas de negociações - com investidores estratégicos, nos quais já iniciou conversas há cinco anos e no momento está aberta para novas propostas.

Digital Trix

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Surgiu