Notícia

Notícias Botucatu

Empresa de biotecnologia sediada em Botucatu receberá financiamento da Finep

Publicado em 24 janeiro 2019

Uma empresa de biotecnologia, instalada no Parque Tecnológico Botucatu, foi uma das 19 selecionadas pelo programa Finep Startup. A iniciativa, inédita no País, busca apoiar a inovação em empresas nascentes com o aporte de recursos financeiros para execução de seus planos de crescimento. Ao longo de 2018, 503 propostas foram submetidas ao processo de seleção. O edital reservou R$18,5 milhões a serem divididos entre as startups.

O projeto apresentado pela Omics é o de desenvolver novos produtos baseados em células-tronco para uso em medicina veterinária. A empresa foi a única da área de biotecnologia a ser selecionada neste primeiro edital realizado pela Financiadora de Estudos e Projetos, empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação.

Com o aporte já foram contratados profissionais para atuação em laboratório, na área comercial e de marketing. Tudo para aproximar os serviços da empresa a clínicas e hospitais veterinários que trabalham com terapia de células-tronco. De acordo com Marina Landim e Alvarenga, diretora de PD&I da Omics, elas ajudam a liberar substâncias que diminuem a inflamação, estimulam a reparação do tecido lesionado e o sistema imune do paciente.

“Trabalhamos com células-tronco mesenquimais adultas, de altíssima qualidade, que são extraídas do tecido adiposo de um animal doador. Para se ter ideia, em um tecido adiposo a gente tem 0,0001% de células-tronco. No laboratório a gente extrai e multiplica até atingir 10 milhões de células, que é a dose terapêutica utilizada”, explica.

“Tratamos basicamente doenças: degenerativas (insuficiência renal e hepática); neurológicas (lesões de coluna ou nervos periféricos); ortopédicas (fraturas e osteoartrites; e imunomediadas (lupus, atopia, aplasias de medula óssea, doença inflamatória intestinal, entre outras). É um tratamento coadjuvante ao tratamento convencional o qual aumenta as taxas de recuperação e melhora qualidade e expectativa de vida dos animais”, explica.

Além da Finep, outros três investidores-anjo apoiam o projeto, que deverá ser executado em até 5 anos. Para complementar, o projeto da Omics também foi aprovado pelo programa Pipe-Fapesp (fase 2) para o desenvolvimento de um novo produto baseado no cultivo de células-tronco. “Através desses investimentos pretendemos continuar aprimorando nosso serviço e disponibilizar novas soluções para os veterinários nos tratamentos dos animais”, conclui.

Novo edital aberto a startups

Vale lembrar que a Finep lançou no último dia 7 de janeiro mais um edital do programa Finep Startup. O limite de recursos totais desta rodada é de R$ 30 milhões para 30 startups. O período para envio de propostas fica aberto até o dia 28 de fevereiro.

Serão selecionadas startups que atuam nas seguintes áreas temáticas: Agritech, Cidades Inteligentes e Sustentáveis, Construtech, Economia Circular, Defesa, Economia Criativa – Jogos Eletrônicos, Educação, Energia, Fintech/Insurtech, Healthtech, Mineração, Óleo & Gás, Química e Materiais Bio-baseados. Também podem concorrer empresas que desenvolvam soluções nas seguintes tecnologias habilitadoras: Biotecnologia, Blockchain, Inteligência Artificial, Internet das Coisas (IoT), Manufatura Avançada, Microeletrônica, Nanotecnologia e Realidade Aumentada, Realidade Virtual e Realidade Mista.

Mais detalhes no site da Finep: www.finep.gov.br