Notícia

JC e-mail

Embrapa discute aproveitamento da biodiversidade na agricultura, na indústria e na preservação ambiental

Publicado em 03 dezembro 2007

Objetivos são discutir e mostrar os recentes resultados alcançados pelo projeto Diversidade e Atividade Funcionais de Microrganismos de Manguezais do Estado de São Paulo, do Programa Biota da Fapesp

A diversidade biológica em seu nível mais básico inclui a totalidade de espécies sobre a Terra, desde bactérias até os reinos animal e vegetal, sendo que no mais refinado há variação genética dentro de espécies.

O seu aproveitamento na agricultura, na indústria e para a preservação ambiental será discutido nesta terça-feira, dia 4, das 8h30 às 17h, na Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP), unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Os objetivos são discutir e mostrar os recentes resultados alcançados pelo projeto Diversidade e Atividade Funcionais de Microrganismos de Manguezais do Estado de São Paulo, do Programa Biota da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Itamar Soares de Melo, pesquisador da Embrapa Meio Ambiente e coordenador do projeto informa que a equipe descobriu alguns antibióticos antifúngicos obtidos de bactérias, novas espécies de cianobactétias (algas), de bactérias fixadoras de nitrogênio e produtoras de biosurfactantes (usados para biorremediação).

"Em um país megadiverso como o Brasil e com tantos biomas e ecossistemas é praticamente impossível mapear tamanha diversidade. Esse é um desafio que se apresenta, pelo menos para a descoberta de novas espécies", explica.

O manguezal é um ecossistema muito importante, diz Melo. "No entanto, poucos progressos têm sido feitos sobre a sua microbiologia, principalmente sobre a sua biodiversidade".

"A sua comunidade microbiana diversa e altamente produtiva transforma continuamente nutrientes da vegetação em fontes de nitrogênio, fósforo ou outros nutrientes que podem ser usados pelas plantas", enfatiza.

A programação conta com palestras sobre biodiversidade e atividades funcionais de microrganismos de manguezais, sua bioecologia, diversidade de bactérias diazotróficas e celulolíticas associadas ao Mangue Vermelho, biodiversidade de cianobactérias, bactérias não-cultiváveis e associadas a manguezais com potencial de controle de fungos em sistema hidropônico, microrganismos de manguezais como fonte de substâncias biologicamente ativas, bactérias de sedimentos produtoras de biossurfactantes e potencial de biodegradação e a diversidade bacteriana no filoplano de manguezais paulistas.

O valor da inscrição é R$ 60,00 para profissionais, com desconto de 50% para estudantes. As vagas são limitadas a 100 participantes.

Mais informações pelo site:

http://www.cnpma.embrapa.br/eventos/index.php3?it=ev&func=even ou pelo email sac@cnpma.embrapa.br

(Assessoria de Comunicação da Embrapa Meio Ambiente)