Notícia

Embrapa

Embrapa Agroenergia participa de seminário sobre inovação industrial na Fiesp

Publicado em 24 agosto 2017

Como ser parceiro da Embrapa em projeto de inovação utilizando recursos da Embrapii? Para responder a essa pergunta, o pesquisador da Embrapa Agroenergia Félix Siqueira participou do atendimento a empresários no seminário “Ferramentas de apoio para inovar nas indústrias”, realizado na terça-feira (22), na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista.

A Embrapa Agroenergia é credenciada como unidade Embrapii para desenvolver, juntamente com indústrias, tecnologias inovadoras na área de bioquímica de renováveis. A unidade da Embrapa tem ampliado sua atuação para além dos biocombustíveis, visando prover tecnologias a uma ampla cadeia que use a biomassa como matéria-prima para diversos produtos, permitindo a migração do País para uma economia menos dependente de petróleo. Por isso, trabalha em quatro eixos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I): biomassa para fins industriais, biotecnologia industrial, química de renováveis e materiais renováveis.

Projetos firmados com a Embrapa Agroenergia via Unidade Embrapii contam com 1/3 dos recursos necessários para as pesquisas aportados pela Embrapii. A indústria parceira precisa aportar apenas mais 1/3 e o restante é a contrapartida da Embrapa, na forma de pessoal e infraestrutura. Pequenas empresas e microempreendedores ainda podem contar com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para custear até 80% do montante que lhe caberia.

O evento de terça-feira, em São Paulo, contou com dois painéis. O primeiro abriu espaço para apresentações de grandes instituições de fomento no Brasil: Embrapii, Sebrae, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). A moderação foi feita pela própria Fiesp e a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O segundo painel foi dedicado a pequenas e médias empresas e contou com apresentações de representantes de diversas unidades Embrapii.

Para a pesquisadora Patrícia Verardi Abdelnur, da Embrapa Agroenergia, eventos como esse favorecem o dialogo e possíveis parcerias. “Nesse ambiente, você consegue reunir os empresários e as equipes das unidades para identificar demandas e possíveis parcerias”, avalia.

Durante o atendimento no seminário, Siqueira recebeu empresas de diferentes áreas, como a têxtil e a farmoquímica, interessadas na inovação baseada em biotecnologia. Para o pesquisador, as parcerias via Embrapii são vantajosas. “Em vez de partir sozinha para a Pesquisa e Desenvolvimento, a indústria divide os riscos com a Embrapii e uma instituição com experiência na área“. O chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Agroenergia, Alexandre Alonso, acrescenta que “o modelo, além de dividir custos e riscos, é também ágil, pois funciona em fluxo contínuo e depende apenas de aprovação pelas partes interessadas, isto é, Unidade Embrapii e empresa parceira”.

No seminário, foi assinado um convênio de cooperação entre a Fiesp e Embrapii que permitirá a pequenas e médias indústrias paulistas obter recursos para investimento em inovação a custo reduzido e, principalmente, com burocracia praticamente zero. Saiba mais. (Colaboração: Bruno Ramos)

Vivian Chies (MTb 42.643/SP)
Embrapa Agroenergia 
agroenergia.imprensa@embrapa.br 
Telefone: (61) 3448-2264

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/