Notícia

O Vale

Embraer quer ampliar espaço entre poltronas

Publicado em 26 novembro 2010

A Embraer, de São José dos Campos, e a USP (Universidade de São Paulo), além das universidades federais de São Carlos (SP) e Santa Catarina, buscam 600 voluntários para participar de simulação de voos no campus da Politécnica, na capital paulista.

Os testes fazem parte do programa "Conforto e Design de Interiores", que desenvolve novos modelos de interior de aeronaves. O objetivo é aplicar os resultados obtidos nos projetos dos novos jatos comerciais a serem fabricados pela Embraer no futuro.

O programa foi iniciado em 2006 pela empresa e a parceria com a USP e as demais instituições começou em 2008, com pesquisas sobre critérios de conforto.

Agora, o programa entra em uma nova fase, com a utilização de um simulador de 30 lugares, construído a partir de um mock-up (modelo de madeira em tamanho real) da família de jatos regionais Embraer 170/190.

Os testes começarão em fevereiro de 2011.

Testes. Em fase final de instalação, o equipamento fará movimentações similares a de um avião durante o pouso e a decolagem.

O teste irá reproduzir sons e funcionará em ambiente climatizado, sendo o segundo deste tipo a funcionar no mundo (o primeiro foi construído em um instituto Alemanha).

Os interessados em participar dos testes devem se cadastrar pelo site www.lete.poli.usp.br/confortodecabine/inicio.html.

Os inscritos serão chamados gradativamente entre fevereiro e junho do próximo ano. Cada voluntário receberá-irmã ajuda de custo para participar do programa. O valor não foi informado.

Investimento. De acordo com Yanagihara, o projeto tem o apoio dos governos estadual e federal, os quais injetaram, por meio de suas financiadoras (Finep e Fapesp), cerca de R$ 8,6 milhões. Outro aporte significativo é proveniente da própria fabricante de aviões.

O programa "Conforto e Design de Cabine" faz parte da diretoria de Desenvolvimento Tecnológico da Embraer, que já desenvolveu na unidade de São José um Laboratório Integrado de Design, que deverá concluir os trabalhos de análise em meados de 2011.

Regras. O projeto visa ainda elevar" o nível de "prontidão" da empresa para quaisquer novas regras que sejam impostas, como a criação de um selo de qualidade para os assentos das companhias aéreas brasileiras, anunciado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para março de 2011.

O selo avaliará com classificações de A a E as medidas entre as poltronas, principal reclamação de passageiros.