Notícia

GVces - Centro de Estudos em Sustentabilidade

Embraer Pesquisa

Publicado em 03 março 2009

O secretário de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinou em 2 de março contrato para implantação do Laboratório de Estruturas Leves (LEL), o primeiro do Brasil dedicado à pesquisa de novos materiais para aviação, no Parque Tecnológico de São José dos Campos. O contrato envolve, além da Secretaria de Desenvolvimento, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), a Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os investimentos para construir, equipar e operar o laboratório somam R$ 90,5 milhões; desse total, R$ 27,6 milhões virão do BNDES, por meio do Fundo de Desenvolvimento Tecnológico (Funtec). Os recursos do BNDES serão destinados ao IPT (R$ 17,9 milhões) e à Fapesp (R$ 7,9 milhões). O banco também cederá R$ 1,8 milhão para despesas de importação. O IPT e a Fapesp investirão, respectivamente, R$ 5,9 milhões e R$ 2,4 milhões em recursos próprios. A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do governo federal, contribuirá com R$ 8,3 milhões. Na área de pesquisa tecnológica, serão investidos R$ 42 milhões pela Embraer, R$ 1,5 milhão pelo IPT, R$ 2,3 milhões pela Fapesp e R$ 450 mil pela Finep. No fim de 2008, a Secretaria de Desenvolvimento já havia destinado R$ 2,5 milhões para adequar o novo laboratório ao local cedido pela prefeitura de São José. O objetivo do LEL é apoiar pesquisas em um amplo espectro de aplicações de materiais na indústria, podendo beneficiar diversos setores além do aeronáutico, como naval, automobilístico, bélico, de autopeças, petróleo e gás, construção civil, bens de capital, geração e transmissão de energia elétrica. O laboratório, a ser instalado em uma planta térrea de cerca de 4 mil metros quadrados, desenvolverá materiais compósitos a partir de fibra de carbono e resinas e também trabalhará com materiais metálicos. Os compósitos aliam alto desempenho estrutural e leveza; por isso, quando empregados na fabricação de um avião, por exemplo, proporcionam redução no consumo de energia. Os projetos de pesquisa serão realizados em parceria com instituições como Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), Escola de Engenharia de São Carlos, da USP, e de Guaratinguetá, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Unicamp, Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), entre outras, além da Embraer. Na assinatura do contrato, Alckmin afirmou que os equipamentos do LEL "contarão com tecnologia de ponta para obter competitividade em nível internacional". "A iniciativa será importante para ajudar a contornar a crise econômica e retomar o crescimento da indústria aeroespacial de São José dos Campos", acrescentou o secretário. Também participaram da cerimônia o prefeito de São José, Eduardo Cury; o presidente do BNDES, Luciano Coutinho; e o diretor-presidente do IPT, João Fernando Gomes de Oliveira.

Inovação Unicamp