Notícia

Pindavale

Embraer e USP inauguram 1º Centro de Engenharia de Conforto

Publicado em 05 abril 2012

A Embraer e a Universidade de São Paulo (USP) inauguraram hoje o CEC – Centro de Engenharia de Conforto, localizado nas dependências da Escola Politécnica da USP, na capital paulista. O Centro foi construído no âmbito do Projeto Conforto de Cabine, em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Universidade Federal de São Carlos (UFScar), com apoio financeiro da Fundação do Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Com o objetivo principal de aperfeiçoar o conforto no interior de aeronaves, estabelecendo harmonização entre padrões de estética e de funcionalidade, o Centro, único em seu gênero fora da Europa, será uma referência para estudos de conforto. “Melhorar o interior das aeronaves e proporcionar níveis superiores de bem-estar aos passageiros é um dos objetivos mais relevantes do Desenvolvimento Tecnológico da Embraer”, diz Mauro Kern, Vice-Presidente Executivo de Engenharia e Tecnologia da Embraer. “Cada vez mais, a experiência do passageiro durante o voo será fator decisivo para o sucesso de nossas aeronaves no mercado global.”

No Centro de Conforto existem dois mock-ups (modelos em tamanho real) de partes de cabines do E-Jet, jato da família EMBRAER 170/190 para realização de testes. Em um modelo são reproduzidas as condições térmicas. No outro, que está instalado em uma área que reproduz uma sala de embarque, há uma estrutura, com 30 assentos, instalada dentro de uma câmara de pressão, capaz de reproduzir condições muito próximas de um vôo real. Neste ambiente, será possível determinar como os diferentes parâmetros como pressão e umidade do ar na cabine, ruído, vibrações, temperatura, iluminação, entre outros fatores, que impactam na percepção de conforto do passageiro durante um vôo.

A inauguração do Centro é mais uma etapa de um projeto em parceria iniciado em 2006. O projeto¬ conta com a coordenação do Professor Jurandir Itizo Yanagihara, da Poli/USP e representa um investimento de R$ 3,2 milhões (FAPESP), com contrapartida de R$ 4,5 milhões (Embraer) e R$ 4,3 milhões (Finep), com contrapartida de R$ 2,9 milhões (Embraer). Os resultados serão aplicados nas futuras aeronaves projetadas pela Empresa.