Notícia

Press From Brasil

Embraer e fábrica de motores WEG firmam acordo para produção de aviões elétricos

Publicado em 30 maio 2019

A fabricante de aviões Embraer e a indústria de motores WEG anunciaram nesta 4ª feira (29.mai.2019) 1 acordo de cooperação científica e tecnológica para desenvolvimento conjunto de novas tecnologias e soluções para viabilizar produção de aeronaves com motores elétricos.

Em nota, a Embraer informou que o objetivo do acordo, inicialmente, é desenvolver estudos e acelerar a pesquisa sobre conhecimento das tecnologias necessárias ao aumento da eficiência energética das aeronaves.

Segundo a empresa, a medida faz parte de 1 conjunto de ações para atender os compromissos da indústria aeronáutica com a sustentabilidade ambiental e desenvolver novos segmentos de mercado.

“Os avanços das pesquisas científicas podem tornar energia limpa e renovável 1 importante viabilizador de uma nova era da mobilidade aérea urbana e regional que seja mais acessível à população”, disse Daniel Moczydlower, vice-presidente executivo de engenharia e tecnologia da Embraer.

“Nossa tecnologia de powertrain, desenvolvida ao longo de anos para aplicações em trens, ônibus, caminhões e barcos, testada e em constante evolução, nos habilitou para este grandioso projeto de cooperação científica e tecnológica. Junto à Embraer vamos trabalhar não só para viabilizar a propulsão elétrica de aeronaves, mas também para elevar a capacidade tecnológica da WEG, da Embraer e do Brasil, levando o nosso país a um patamar ainda mais competitivo”, disse Manfred Peter Johann, diretor superintendente da WEG Automação.

As companhias não divulgaram o valor do investimento financeiro previsto no projeto. O desenvolvimento da tecnologia deve ser feito tanto na fábrica da Embraer, sediada em São José dos Campos (SP), quanto na da WEG, em Jaraguá do Sul (SC).

Segundo a Embraer, após o período de testes em laboratório, uma plataforma aeronáutica será utilizada para integração e testes de sistemas complexos em condições de operação real.

A 1ª aeronave a receber motor elétrico será um avião de pequeno porte monomotor, inspirado no EMB-203 Ipanema, que realizará a avaliação primária da tecnologia de eletrificação. O 1º voo do demonstrador movido a energia elétrica está previsto para 2020.

COLABORAÇÃO COM UNIVERSIDADES

Em nota, a Embraer informou que aposta no modelo de inovação aberta e mantém colaboração com dezenas de universidades e centros de pesquisa no Brasil e no exterior, além de parcerias com:

- Finep (Financiadora de Estudos e Projetos);
- Fapesc (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina);
- Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo);
- Fapemig (Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais);
- Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial).