Notícia

IG

Em busca de moléculas bioativas

Publicado em 23 maio 2006

Por Agência FAPESP
Agência FAPESP
São Paulo

Um mergulho com fins científicos no território marítimo brasileiro, região de 3,6 milhões de km² também conhecida como Amazônia azul. Depois, a volta para a terra com alguns microrganismos e espécies de esponjas. Esse é o ponto inicial de uma longa estrada que poderá levar a produtos naturais úteis para o combate de doenças como leishmaniose e tuberculose.
No laboratório de Roberto Berlinck, professor do Instituto de Química da Universidade de São Paulo em São Carlos, alguns compostos isolados de extratos de organismos marinhos já demonstraram um bom desempenho contra a Leishmania major e a Mycobacterium tuberculosis, causadoras, respectivamente, da leishmaniose e da tuberculose. Boa parte dessa preparações químicas já foi alvo de pedidos de patentes.