Notícia

W Rádio Brasil

Efeito benéfico do lítio observado em idosos com Alzheimer começa a ser desvendado

Publicado em 13 setembro 2019

Por André Julião, de Campos do Jordão | Agência FAPESP

O uso de lítio no combate ao Alzheimer tem sido objeto de diversos grupos de pesquisa há mais de uma década. Novos resultados obtidos por cientistas do Brasil e dos Estados Unidos sugerem que os efeitos benéficos da droga para a memória podem estar relacionados à sua capacidade de retardar o envelhecimento celular, um dos fatores relacionados ao surgimento de doenças neurodegenerativas.

Os dados foram apresentados por Tânia Viel, professora da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP), na última terça-feira (10/9), durante a 34ª Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), em Campos do Jordão (SP). Parte da pesquisa foi conduzida durante o período que Viel passou no Buck Institute for Research on Aging, nos Estados Unidos, com apoio de bolsa da FAPESP.

Um estudo anterior do grupo havia mostrado que, quando administrado em doses muito pequenas, o metal, usado como estabilizador de humor em pacientes com transtorno bipolar e depressão, ajuda na manutenção da memória de idosos com Alzheimer.

Para testar o efeito do medicamento em células cerebrais humanas, Viel recorreu a uma técnica de reprogramação que permite transformar células adultas – do sangue ou do fibroblasto (camada mais interna da pele) – em células-tronco pluripotentes induzidas (IPS, na sigla em inglês), que posteriormente foram induzidas a se diferenciar em astrócitos, o tipo celular mais abundante do sistema nervoso central.

Os astrócitos foram separados em dois grupos. À medida que sofriam o envelhecimento celular natural, uma parte era tratada com lítio, enquanto a outra não recebia nenhum tratamento.

“Observamos que o envelhecimento foi bastante reduzido nas culturas que receberam o lítio. O envelhecimento celular é um dos fatores relacionados ao aumento do câncer e de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson”, disse Viel.

Em outro teste, os cientistas observaram o funcionamento do cérebro de camundongos à medida que envelheciam. Foi usada no experimento uma linhagem de roedores que envelhece mais rápido – em apenas 12 meses, em vez dos 24 usuais.

“Os animais tratados com lítio desde pequenos mantiveram toda a formação da memória. Existe uma relação grande entre o aumento de ansiedade e a perda de memória na velhice. A redução da ansiedade nos animais pode estar relacionada à manutenção da memória”, explicou.

Idosos

Os resultados vão ao encontro de testes feitos anteriormente pela equipe. O estudo começou depois que um dos membros do grupo, a médica Marielza Nunes, passou a observar melhora na memória de idosos que tomavam microdoses de lítio como complemento alimentar. Alguns metais podem ser receitados para suprir deficiências nutricionais.

Os pesquisadores então sistematizaram um estudo clínico e selecionaram um grupo de pacientes idosos diagnosticados com Alzheimer. Metade dos voluntários recebeu as microdoses de lítio, de 1,5 miligrama por dia – em pessoas com transtorno bipolar, a dosagem é de pelo menos 60 miligramas. A outra parte dos pacientes tomou apenas placebo. Os idosos foram acompanhados por um ano e meio, com a realização regular de testes de memória.

“A partir do terceiro mês, a memória dos pacientes tratados com lítio estabilizou. No outro grupo, o desempenho foi decaindo. O tratamento foi mantido por mais um tempo, para termos certeza do efeito observado. A partir do momento que comprovamos essa diferença, passamos a dar lítio para todos”, disse Viel. Os resultados foram publicados na revista Current Alzheimer Research em 2013.

Os próximos passos da pesquisa envolvem modelos celulares e novos testes com pacientes. Como não se sabe exatamente as causas da doença, os pesquisadores vão testar o lítio no contexto das diferentes hipóteses que explicam o Alzheimer.

Em uma delas, as células cerebrais serão submetidas a um tratamento com o peptídeo beta-amiloide, encontrado em pacientes que desenvolvem a doença. O peptídeo causa uma desorganização das células e induz o envelhecimento. As células tratadas com beta-amiloide receberão doses de lítio para que seja observado se o medicamento pode reverter o processo de desorganização.

Em outro estudo, os pesquisadores vão induzir o envelhecimento em uma cultura de células usando peróxido de hidrogênio, conhecido por causar estresse oxidativo, um dos indutores do envelhecimento celular. A ideia é testar se o lítio pode reverter esse dano.

“Há várias formas de indução do envelhecimento cerebral que podem levar à doença de Alzheimer. Veremos o quanto conseguimos proteger as células com o medicamento”, disse.

A pesquisadora lembra que estudos anteriores do grupo mostram que um estilo de vida saudável, com atividades físicas e intelectuais, protege o cérebro da doença (leia mais em: agencia.fapesp.br/29740/).

Futuramente, grupos de idosos com e sem Alzheimer serão acompanhados para que se entendam as diferenças entre eles. Embora haja um fator genético, nem sempre pessoas predispostas desenvolvem a doença. Os pesquisadores querem entender quais são os agentes protetores do cérebro de idosos saudáveis.

 

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
UOL Portal R7 Veja online BOL Folha.com Folha de S. Paulo Estadão.com Portal Exame BOL IstoÉ online UOL Agência Brasil IstoÉ Dinheiro online Portal R7 Portal R7 Portal R7 Abradilan - Associação Brasileira dos Distribuidores de Laboratórios Nacionais Paraná online Litoral na Rede ON Jornal Agência USP de Inovação Empresas & Negócios Rota 2014 Jornal Joseense News Terra Esteta Diário da Amazônia Jornais Virtuais Diário da Saúde Jornal da Ciência online Anahp – Associação Nacional de Hospitais Privados Portal da Enfermagem TNH1 MT HOJE O Dia Mais O Sul online A Gazeta (ES) Portal Lapada Lapada Diário Popular Jornal Dia Dia Mix Vale O Documento online Rádio Educadora de Sapeaçu O Verídico Jornal de Piracicaba online Notícias ao Minuto (Brasil) Portal Agora no RS Agência BR Gazetaweb (Alagoas) LiberaPensado.com Blog Macaé em Pauta O Povo online Blog Jair Sampaio Enfoque MS Tucano FM Jornal do Commercio (PE) online Jornal do Lar Acorda Cidade Poliarquia The World News (Ucrânia/Brasil) Midia News Campo Grande Diário Piauí Central das Notícias A Semana News Jornal Tijucas Informe Amazonas Parque Silvana em Foco F5 News Bem Mais Brasília Central das Notícias Forte na Notícia Bahia.ba Notícias Camaquã e Região Cabresto Portal F11 Folha de Pernambuco online Hoje em Dia online Rádio FM Informe Baiano O Imparcial (São Luís, MA) online Urgente News Central das Notícias Notibras Tribuna de Ibicaraí e Região D24AM Conexaoregional Z1 Portal de Notícias Aconteceu no Vale NewsLab online Folha Vitória online Jornal Floripa Caderno B A Tribuna News Afogados FM 87,9 Folha Vitória online Já é Notícia Cariri, como eu vejo O Liberal News online Amambai Notícias Cassilândia Notícias Tribuna de Ibicaraí e Região Bem Pra Você Oficial Tudo em Dia Opinião Goiás Biblioteca FMUSP Psicologias do Brasil O Barriga Verde Diário Nacional Diário Potiguar Novoeste Falando de Gestão Portal de Finanças Revista Ecológico online Sou Ecológico Midia News Conexão Boas Notícias O Sul Brasil CT&I Folha Vitória online Rádio Itatiaia Revista Tipo Manaus Gazeta do Povo online Dourados Agora MS Notícias Panorama Farmacêutico O Hoje (Goiânia, GO) Portal GRNews Jornal da USP online O Repórter (RS) Farmacêutico Márcio Antoniassi Portal Correio Portal Araruna 1 Hoje em Dia online Jornal do Comércio (RS) Planeta online O Dia (Rio de Janeiro, RJ) online Panorama Farmacêutico Repórter 1 PEBMED Scientific American Brasil online La Gran Época MD Manchetes Do Dia Felipe Vieira Região Noroeste O território A Noticia