Notícia

Repórter News

Educadores criticam projeto de reforma universitária

Publicado em 19 outubro 2006

O projeto de lei da reforma universitária foi criticado ontem durante a reunião da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação (Anped), realizada em Caxambu, Minas Gerais. Segundo os educadores, as 368 emendas já incluídas no projeto estão descaracterizando o texto original. A entidade quer que o Governo Federal retire o projeto do Congresso.

A presidente da Anped, Márcia Ângela Aguiar, diz que, além das emendas, dois outros projetos anexados ao original "diminuem as exigências legais para o funcionamento das instiuições particulares de ensino superior". De acordo com a Agência Fapesp, Márcia acredita que o texto deveria passar por novas discussões junto à sociedade acadêmica e também por negociações nas esferas públicas.

"O projeto original da reforma universitária regulamenta as políticas de ensino e pesquisa, mas as emendas pretendem retirar o poder do Estado de exercer o controle dos cursos concedidos pelas universidades em todo o País. O resultado é uma autonomia total que facilita a constituição de pequenas empresas pouco comprometidas com os objetivos sociais da educação superior", disse Márcia.

Outra reivindicação da Anped é o aumento do valor do Produto Interno Bruto (PIB) gasto com educação. A entidade defende que o valor passe de 4,2% para 10%.