Notícia

Lages Hoje

Edital seleciona pesquisadores e jornalistas catarinenses para concorrer a prêmio nacional de ciência

Publicado em 10 julho 2021

Uma chamada pública convida Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICTs) de Santa Catarina a indicarem pesquisadores e jornalistas que contribuíram para o desenvolvimento do ecossistema de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI). Os candidatos selecionados no Estado vão concorrer ao Prêmio Confap de Ciência, Tecnologia & Inovação – Professor Francisco Romeu, que distribuirá R$114 mil em prêmios. As inscrições podem ser feitas até 2 de agosto.

A premiação faz parte das comemorações dos 15 anos do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), que congrega 26 Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs). Nesta quinta-feira, 8, também é comemorado o Dia Nacional da Ciência e do Pesquisador Científico. E a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) reforça a importância de valorizar a ciência e os cientistas de diferentes formas.

O Prêmio Confap de CTI conta com três categorias: Pesquisador(a) Destaque, com as subcategorias Ciências da Vida (Ciências Biológicas, Ciências Agrárias, Ciências da Saúde); Ciências Exatas (Ciências Exatas e da Terra, Engenharias, Tecnologia); e Ciências Humanas (Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas, Artes, Letras e Linguística); Pesquisador(a) Inovador(a), com as subcategorias Inovação para o Setor Empresarial; e Inovação para o Setor Público; e Profissional de Comunicação.

Com o objetivo de buscar equilíbrio entre os Estados, o Prêmio está dividido em duas etapas: Estadual e Nacional. A Etapa Estadual ficará sob a responsabilidade de cada uma das 26 FAPs associadas ao Confap (atualmente, apenas o estado de Roraima não possui uma FAP). Cada fundação elabora critérios, procedimentos, cronogramas, eventos ou premiações próprias para selecionar e indicar os concorrentes em cada categoria/subcategoria para a Etapa Nacional.

O edital da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) está aberto, com as inscrições podendo ser feitas até o dia 2 de agosto. As submissões devem ser feitas pelas ICTs do Estado, que deverão selecionar os candidatos através de critérios próprios e isonômicos – edital Interno, processo seletivo, entre outros – de forma ampla e com critérios que contemplem a chamada pública.

Na Etapa Nacional, serão agraciados com certificados de premiação, troféus e premiação financeira os classificados em primeiro (R$ 10 mil), segundo (R$ 6 mil) e terceiro (R$ 3 mil) lugares em cada categoria/subcategoria. A premiação financeira total nesta primeira edição é de R$114 mil.

“O Prêmio Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação do Confap é uma oportunidade importante para mostrarmos a relevância dos pesquisadores e inovadores brasileiros”, afirmou o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen. “Esse reconhecimento é fundamental para motivar nossos talentos e incentivar os jovens a ingressarem no ambiente da ciência, pesquisa e inovação. Santa Catarina possui inúmeros profissionais que se qualificam nas categorias do prêmio e queremos ver catarinenses reconhecidos por sua dedicação e entregas para o Ecossistema de CTI”.

O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapesc, Amauri Bogo, convida as instituições de ensino superior a selecionar os candidatos no Estado. “É um grande momento de confraternização e de valorização das pessoas que realmente fizeram o desenvolvimento do bem-estar da população e da ciência, tecnologia e inovação no Estado de Santa Catarina”.

Homenagem

Cada edição do Prêmio Confap de CTI receberá o nome de um pesquisador ou pesquisadora com relevantes contribuições à CTI nacional. Nesta primeira edição, o homenageado é o professor e pesquisador Francisco Romeu Landi (in memoriam/1933-2004).

“O nome desta primeira edição do Prêmio Confap de CTI, professor Francisco Romeu Landi, reconhece a importante contribuição desta personalidade que foi diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da Fapesp e, como tal, presidiu o Fórum Nacional das FAPs, organização que deu origem ao Confap. Se estamos comemorando os 15 anos de criação do Confap, devemos isso às iniciativas e ações do professor Landi”, destacou o presidente do Conselho Nacional das FAPs, Odir Dellagostin.

Francisco Romeu Landi teve uma extensa e bem-sucedida carreira em prol da CTI e da educação no Brasil. Nasceu na cidade de São Paulo em 1933, estudou engenharia na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), instituição na qual se formou, foi pesquisador, professor titular e diretor. Foi diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), presidente do Fórum Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) e membro do Conselho de Administração do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT, sigla da época, atual MCTI).

Romeu Landi elaborou o estatuto do Fórum Nacional das FAPs e foi um dos principais articuladores e incentivadores para a criação de uma entidade brasileira que representasse, em nível nacional e internacional, as Fundações. Sua inestimada contribuição à CT&I brasileira em vida, possibilitou, dois anos após o seu falecimento (2004), a criação do Conselho Nacional das FAPs, o Confap, em 28 de abril de 2006.