Notícia

Jornal do Comércio (AM)

Edital é destinado para pesquisas em agrobiodiversidade e sustentabilidade

Publicado em 24 agosto 2010

O CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) lançaram edital conjunto com participação da Embrapa, de 18 fundações de amparo à pesquisa estaduais (Fundação Araucária, Fapeam, Fapema, Fapepi, Fapergs, Fapes, Fapesb, Fapespa, Fapitec, Fundect, Fapemig, Facepe, Fapemat, Fapeg, Fapesc, Fapesp, FAP-DF e Fapern) e dos CTs Agro e Hidro.

O objetivo da chamada é apoiar a formação e o fortalecimento de Redes de Pesquisa sobre Agrobiodiversidade e Sustentabilidade da Agropecuária (REPENSA-Brasil). O edital irá investir R$ 51,7 milhões em capital, custeio e bolsas.

As propostas devem abordar ameaças e oportunidades para o avanço continuado da sustentabilidade; estímulo à revitalização do Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária com ênfase nas Organizações Estaduais Pesquisa Agropecuária (Oepas); geração de bases de dados e informações; definição de indicadores, índices e padrões de sustentabilidade agronômica e zootécnica e conformidade técnica e socioambiental da produção, bem como contribuir para incorporação de uma visão crítica e sistêmica da sustentabilidade , geração e transferência de conhecimentos para a intensificação sustentável da agropecuária.

O financiamento se dará da seguinte maneira: projetos para a constituição, implantação e gestão de redes, sem fomento a projetos científicos ou tecnológicos serão apoiados com recursos de até R$ 150 mil; projetos aprovados para ampliação e consolidação de redes já existentes e que já contam com financiamento do CNPq ou de qualquer outra receberão apoio até R$ 400 mil.

Já para a criação de redes regionais, por produto e por tema específico ou redes de estudos avançados de caráter estratégico não experimental para estudos de modelos e cenários haverá até R$ 600 mil, e para a criação de redes que envolvam pesquisas, desenvolvimento, inovação e transferências de tecnologias e temas estratégicos bem fundamentados e de abrangência nacional, cada projeto poderá receber até R$ 1 milhão.

O proponente deve possuir o título de doutor, ter seu currículo cadastrado na plataforma Lattes e ter vínculo celetista ou estatutário com a instituição de execução do projeto. As propostas a serem apoiadas deverão ter seu prazo máximo de execução estabelecido em 36 meses.

As propostas devem ser encaminhadas ao CNPq por meio do formulário de propostas online, disponível na plataforma Carlos Chagas, até 30 de setembro.