Notícia

Adri Buch

Edinar Abuhab é homenageada na Câmara de Vereadores de Joinville

Publicado em 25 novembro 2018

Na noite de sexta-feira, dia 23 de novembro, na Câmara de Vereadores de Joinville Edinar Abuhab foi homenageada pelo seu trabalho social e cultural a Associação Casa da Vó Joaquina.

Jacila Barbosa, chamada pelos amigos de mãe Jacila prestou seu depoimento sincero a Edinar e contou aos presentes como surgiu a amizade, o trabalho de doação e contato com os livros. Desde o primeiro dia em que Edinar bateu em sua porta e disse que queria ajudar.

Edinar pronunciou-se e agradeceu a mãe Jacila pelos seus dias de dedicação em transformar a vida de tantas pessoas, promovendo oficinas, cursos, atividades culturais e recreativas para todas as idades. Um trabalho incansável pelo bem-estar do próximo e pela cultura afro sempre valorizando a identidade negra, promovendo o resgate da história desse povo, além de combater ações de discriminação e preconceito.

Durante seu discurso Edinar citou “Não é a cor da pele, a raça, a origem, o gênero, que deve dizer o que uma pessoa é, mas sim o conjunto de suas ações. Martin Luther King disse, em 1963, que sonhava com uma nação onde seus filhos não fossem julgados pela cor da pele, mas pelo conteúdo do seu caráter. Que este também seja o nosso sonho. E que comecemos a torná-lo realidade com base no respeito e no amor. Amor que transforma nossos pensamentos em pequenas e grandes ações, que podem mudar o mundo.”

A homenageada Edinar Abuhab encerrou lembrando uma fala de Nelson Mandela: “ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar”.

Vamos sonhar e lutar por uma sociedade firmada no amor. Onde todos sejam respeitados e tenham oportunidades iguais. Eu acredito. Não ouso perder a esperança, concluiu.

Ainda na noite, Dr. Hédio Silva Júnior, diretor executivo no Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades, professor na Faculdade Zumbi dos Palmares, advogado dos consulados de Angola em São Paulo e no Rio de Janeiro e assessor científico FAPESP realizou uma palestra defende as causas do povo de religião de matriz africana e afro brasileira. Durante o evento ocorreu uma apresentação musical para a 10° Semana Da Consciência Negra De Joinville.

O evento IPADÊ ( da língua Ioruba – língua nigero-congolês -, que significa encontro, reunião) contou com a presença do vice-prefeito Nelson Henrique Coelho, o secretário de Educação de Joinville, Roque Antonio Mattei, demais autoridades, o empresário Miguel Abuhab, familiares e amigos da homenageada, a Associação Casa da Vó Joaquina e a imprensa.