Notícia

Gazeta de Limeira

Ecstasy consumido em SP não é ecstasy

Publicado em 30 setembro 2012

Um levantamento inédito feito pela Superintendência da Polícia Técnico-Científica de São Paulo em parceria com a Fapesp revela que apenas 44,7% das drogas sintéticas apreendidas no Estado no último ano contêm o princípio ativo do ecstasy, o MDMA. Outras 20 substâncias foram encontradas, algumas delas presentes em remédios de emagrecimento e anestésico de cavalo, além de anfetaminas e metanfetaminas. Todos os comprimidos têm a mesma embalagem visual do ecstasy, a cor o formato e logotipos variados.

- O resultado evidencia que a composição das drogas sintéticas vendidas no Estado é extremamente variada, assim como o nível de concentração de substâncias. Foram analisadas amostras provenientes de 150 diferentes apreensões realizadas pela polícia entre agosto de 2011 e julho de 2012. Todas as apreensões feitas na capital no período estão representadas no universo de amostras. Apreensões feitas em outras cidades do Estado, como Ribeirão Preto e São José dos Campos, também foram contempladas.

- 7,5% dos estudantes universitários brasileiros disseram já ter experimentado ecstasy

- 13,8% dos universitários brasileiros afirmaram já ter usado anfetamina