Notícia

Sulmix

Ecossistemas das florestas tropicais

Publicado em 08 fevereiro 2006

A colonização das clareiras nas florestas tropicais e a regeneração da mata após a ocorrência de um incêndio são processos ecológicos que ajudam bastante os cientistas a ter uma visão sistêmica desses ambientes.
Estudos detalhados dessas duas situações, a partir de um contexto brasileiro, acabam de sair no livro New research on forest ecosystems, publicado nos Estados Unidos pela Nova Science Publishers.
"No capítulo Assessing the role of the canopy gap characteristics in the regeneration of shrub and tree species in a semideciduous mesophytic forest in South-eastern Brazil tratamos da dinâmica das clareiras, da importância delas na manutenção da diversidade de espécies em florestas tropicais. Apresentamos as espécies colonizadoras desse ambiente e a relação entre elas e as diversas variáveis ambientais", explica Sebastião Venâncio Martins, pesquisador da Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais.
O capítulo é assinado em conjunto com Ricardo Ribeiro Rodrigues, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo. Rodrigues assina sozinho outro capítulo, Post-fire regeneration in a semideciduous mesophytic forest, South-eastern Brazil, no qual são apresentados resultados de uma avaliação temporal da regeneração florestal após a ocorrência de incêndio em um fragmento de floresta estacional semidecidual. Os modelos de sucessão ecológica envolvidos nesse tipo de distúrbio também foram discutidos pelo pesquisador.
"O livro é uma grande contribuição ao conhecimento dos processos ecológicos envolvidos na organização estrutural, resiliência e restauração de ecossistemas florestais", explica Rodrigues. Os dois cientistas brasileiros foram convidados pelos organizadores da publicação pelas suas linhas de pesquisas atuais, regeneração natural e restauração ecológica, e por aquilo que vem sendo publicado sobre o assunto no exterior.
Além dos brasileiros, participam do livro New research on forest ecosystems autores dos Estados Unidos, Espanha, Reino Unido e Finlândia. Os principais tópicos ecológicos da obra são ecossistemas, fisiologia, comportamento, estudos populacionais e comunidades.
Entre os tópicos específicos, a variedade também é grande. Existem discussões sobre chuva ácida, biodiversidade, seqüestro de carbono em solos, recifes de corais, justiça ambiental, mudanças climáticas globais e ecologia do fogo.
FAPESP