Notícia

IstoÉ

Duas cientistas para o STF

Publicado em 11 julho 2007

O STF pode optar pela fraude ou pela verdade científica ao julgar a ação de inconstitucionalidade sobre pesquisas com células-tronco embrionárias. O autor da ação é o ex-procurador-geral da República Cláudio Fonteles. Ele não tem nada a ver com a fraude: sua área é o direito, não tem a menor obrigação de entender de genética. A fraude é da bióloga Lilian Piñero Eça, guru dos que são contra as pesquisas — ela se apresentou a Fonteles como oficialmente ligada à Unifesp e bolsista da Fapesp. Forneceu subsídios apresentando credenciais que não possui. Seria bom se o STF, antes de julgar, ouvisse duas cientistas brasileiras: Mayana Zatz, que acumula cerca de quatro mil citações em publicações científicas internacionais, e Agnes Nishimura, que identificou o gene da esclerose lateral amiotrófica. Mayana foi orientadora de Agnes e, por essa descoberta, sua aluna foi premiada em Brasília pelo Ministério da Saúde — a poucas quadras do prédio do STF.