Notícia

Jornal do Sabuguinho

Doutorando do IBB ganha prêmio internacional em Veneza

Publicado em 19 julho 2021

Felipe Sanchez Bragagnolo pesquisa sobre compostos bioativos de subprodutos da soja.

A pesquisa que obteve o reconhecimento é relacionada à extração de identificação de compostos bioativos de subprodutos da colheita de soja, aplicando a Química Verde para desenvolver métodos analíticos mais sustentáveis. Como objetivo, o trabalho visa utilizar os subprodutos da colheita da soja como uma fonte de compostos bioativos. Inicialmente, foram identificados os compostos presentes nas folhas, galhos, vagens e raízes da soja, que são deixados no solo na pós-colheita do grão. Atualmente, está sendo feita a otimização da geração de extratos bioativos, com propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e anti-neurodegenerativas.

“O ponto principal da nossa pesquisa é desenvolver uma alternativa, com alto valor agregado, para o uso dos subprodutos da soja. Porém, não buscamos fazer isso a qualquer custo. Como o nosso grupo pauta-se nos princípios da Química Verde, sempre tentamos reduzir o impacto ambiental da nossa pesquisa, o que reflete nas nossas escolhas por técnicas e métodos analíticos mais eficientes, seguros e com menor geração de resíduos, além de utilizar solventes produzidos a partir de fontes naturais, com baixa toxicidade, biodegradáveis e etc”, disse Felipe.

Além disso, contou um pouco sobre suas experiências: “Sou bolsista de doutorado direto da FAPESP, integrante do grupo de pesquisa Green Biotech Network, e orientado pelo Professor Doutor Cristiano Funari. Atualmente realizo estágio no Laboratory of Foodomics na Espanha, sob a supervisão da professora doutora Elena Ibáñez, onde desenvolvo métodos alternativos de extração, além de analisar a composição e bioatividade dos extratos gerados”, terminou Felipe.

O evento foi organizado pela fundação Green Sciences for Sustainable Development (GSSD) em colaboração com a International Union of Pure and Applied Chemistry (IUPAC) e Università Ca’ Foscari Venezia. A apresentação do trabalho foi feita de forma presencial e oral. Felipe recebeu em sua premiação 500 €. Além do prêmio em dinheiro, o doutorando também foi um dos estudantes que ganhou a estadia e alimentação durante os dias do congresso.

Para Felipe, a sensação de ganhar um prêmio como esse é fantástica. “Foi muito bom ter o nosso trabalho reconhecido em um evento internacional sobre Química Verde, um dos pilares das pesquisas do nosso grupo. Felizmente, estamos realizando trabalhos inovadores em cooperação com diferentes grupos de pesquisa e ter o reconhecimento sobre os resultados obtidos é gratificante”, finalizou.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
O Rolo Notícias Notícias Botucatu Botucatu online Agência 14 News