Notícia

Unesp

Doutorando da Unesp é premiado em evento internacional

Publicado em 03 abril 2013

Por Sérgio Santa Rosa

Felipe de Freitas Guimarães, aluno de doutorado da Faculdade de Medicina Veterinária (FMVZ) da Unesp, Câmpus de Botucatu, recebeu o Prêmio Jovem Pesquisador durante a reunião anual do National Mastitis Council (NMC), o encontro de pesquisadores de mastite mais importante do mundo, realizado em San Diego, nos EUA, no final de janeiro.

Felipe inscreveu seu trabalho no NMC ano passado e foi um dos quatro jovens pesquisadores premiados, juntamente com um inglês e duas norte-americanas. Ele viajou com todas as despesas pagas pelo National Mastitis Research Foundation Scholars, programa que apoia o desenvolvimento de especialistas na saúde do úbere, qualidade do leite e manejo leiteiro.

O trabalho premiado vem ao encontro da necessidade de desenvolvimento da indústria de laticínios do Brasil, com a implantação de novos métodos e conceitos de controle de mastite para garantir a qualidade do leite. O estudo busca isolar e identificar espécies de estafilococos que causam a mastite bovina, e estudar a sua capacidade para produção de enterotoxinas, que podem causar problemas como vômitos e diarreias em pessoas que consumam o leite ou seus derivados contaminados. Devido ao elevado número de infecções intramamárias causadas por espécies de estafilococos em rebanhos leiteiros, a identificação de espécies capazes de produzir enterotoxinas é importante para diminuir a exposição humana a tais riscos.

O orientador do trabalho, professor Helio Langoni, ressaltou a importância da participação de Guimarães num evento desse nível para sua formação. “Foi uma oportunidade que ele teve para fazer contato com os maiores pesquisadores de mastite dos Estados Unidos, Canadá e vários outros países, pessoas que escrevem os trabalhos que ele estuda aqui no Brasil. Isso é muito motivador para o jovem pesquisador”. Dois orientados do professor Langoni já estiveram no NMC em anos anteriores. “É o evento mais importante e representativo sobre mastite e qualidade do leite no mundo”.

O doutorando confirma que conhecer pessoalmente pesquisadores que são referências nas áreas em que estuda foi muito interessante. Durante o evento, ele foi convidado a subir ao palco e explicar um pouco mais sobre seu trabalho ao público de especialistas. “A experiência foi muito boa, muito proveitosa. Todos os trabalhos do evento são voltados para qualidade do leite e mastite. Achei interessante que o NMC incentiva muito os novos, eles querem a presença de jovens pesquisadores”.

O trabalho de Felipe de Freitas Guimarães foi desenvolvido com apoio da Fapesp e integra as atividades do Nupemas – Nucleo de Pesquisas em Mastites da FMVZ. “Nossas pesquisas sempre têm como foco a qualidade do leite”, ressalta o professor Langoni. “Mais informação nessa área vai refletir na saúde pública e nas atividades do setor produtivo”.