Notícia

Folha da Cidade (Araraquara, SP) online

Doutora em Química pela Unesp é contemplada pelo Pipe/Fapesp

Publicado em 03 dezembro 2015

Doutora em Química pela Unesp, Luciana de Ávila Santos teve a sua solicitação de financiamento no Programa Fapesp de Apoio à Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE considerada aprovada no mérito.

A cerimônia oficial de anúncio ocorre dia 9 de dezembro, às 10 horas, na sede da FAPESP à Rua Pio XI 1500, Alto da Lapa, São Paulo, SP.

O PIPE-FAPESP apoia a execução de pesquisa científica e/ou tecnológica em micro, pequenas e médias empresas no Estado de São Paulo. 

Seus objetivos são Apoiar a pesquisa em ciência e tecnologia como instrumento para promover a inovação tecnológica, promover o desenvolvimento empresarial e aumentar a competitividade das pequenas empresas; Incrementar a contribuição da pesquisa para o desenvolvimento econômico e social; Induzir o aumento do investimento privado em pesquisa tecnológica; Possibilitar que as empresas se associem a pesquisadores do ambiente acadêmico em projetos de pesquisa visando à inovação tecnológica; e Contribuir para a formação e o desenvolvimento de núcleos de desenvolvimento tecnológico nas empresas e para o emprego de pesquisadores no mercado. 

Luciana De Avila foi aluna de Pós-doutorado em projetos de inovação da professora Vanderlan Bolzani, do Instituto de Química da Unesp de Araraquara e depois foi para o Câmpus do Litoral Paulista, em São Vicente, onde fez pós-doc com professor Wagner Villegas. "Ela sempre quis ter uma empresa e comecou a fazer cursos e se preparar para um projeto PIPE FAPESP", aponta Vanderlan. 'Passei a ser consultora do projeto e fiquei na torcida pois ela tem talento e a ideia é otima."

Veja entrevista de Luciana de Ávila Santos para o Programa Inovar da Assessoria de Comunicação e Imprensa da Unesp

https://www.youtube.com/watch?v=OJizhgRVbMY

Sobre Luciana de Ávila Santos

Doutora em química pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp em 2005. Defendeu tese sobre o potencial antioxidante e citotóxico de substâncias isoladas de uma espécie de Rosaceae, enfatizando a importância de técnicas hifenadas em cromatografia visando a otimização e desreplicação de resultados nas análises em química orgânica e de produtos naturais. É autora de 10 artigos científicos e 1 patente. Entre 2005 e 2009 colaborou na elaboração e desenvolvimento de projetos de parceria entre instituição publica de pesquisa e a inciativa privada (NuBBE-IQ-UNESP-APSEN Farmacêutica, FINEP-APSEN Farmacêutica), nas etapas de P&D de novos produtos. Possui experiência em cromatografia e espectroscopia (GC-FID-MS, HPLC-ELSD-UV, HPLC-MS, UHPLC, NARPHPLC-ELSD, RMN, IV), legislação para fitoterápicos e elaboração de patentes, gestão da qualidade. Atualmente é diretora científica na empresa Cisbio - Pesquisa científica em produtos naturais, com sede em São Paulo. Palavras chaves: fitoterápicos, nutracêuticos, cosmecêuticos, antioxidantes, substâncias padrão de referência, P&D em química de produtos naturais, controle de qualidade de extratos vegetais e princípios ativos.