Notícia

Brasil de Fato online

Doria propôs cortar investimento em ciência em três ocasiões durante a pandemia

Publicado em 11 janeiro 2021

Por Daniel Giovanaz, Brasil de Fato

Orçamento da Fapesp para 2021 só foi garantido no último dia do ano, após pressão da comunidade científica

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), usou nas eleições de 2018 o slogan “BolsoDoria”, aproveitando a onda que elegeu Jair Bolsonaro (sem partido) à Presidência. De lá para cá, a conjuntura mudou, e o discurso também. A estratégia, desde o início da pandemia, é clara: consolidar-se como alternativa de oposição ao presidente no campo da direita, em meio ao fracasso do governo federal para combater a covid-19.

O discurso do tucano em defesa da ciência é uma das respostas ao negacionismo e à propaganda antivacina difundida pelo capitão reformado. Embora Doria tente capitalizar a eficácia do imunizante CoronaVac, desenvolvido pelo Instituto Butantan, o histórico de seu governo aponta para ameaças constantes à pesquisa científica.

Relembre, abaixo, três vezes em que o governador propôs cortar investimentos da ciência durante a pandemia. Em todas elas, o alvo foi a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), principal instituição pública de fomento à pesquisa acadêmica no estado, ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação.

PL 529

O Projeto de Lei (PL) 529/2020, apresentado em 13 de agosto pelo governo do PSDB, propôs reter os fundos de reserva essenciais para a operação de universidades estaduais e da Fapesp. As instituições poderiam perder cerca de R$ 1 bilhão ainda em 2020, caso a proposta fosse implementada.

A ideia era que o superávit financeiro das autarquias e das fundações fosse transferido ao final de cada exercício à Conta Única do Tesouro Estadual, de modo a garantir “ajuste fiscal e equilíbrio das contas públicas”.

A medida foi removida do texto do projeto em outubro, após pressão de deputados de oposição e das comunidades acadêmicas do estado. Organizações como a Academia de Ciências do Estado de São Paulo (Aaciesp) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) chegaram a lançar um abaixo-assinado contra os cortes, reunindo mais de 178 mil assinaturas.

PL 627

O PL 627/2020, também de autoria do governo Doria, tentou reduzir em 30% o orçamento da Fapesp em 2021, com base em uma interpretação equivocada da Emenda Constitucional 93/2016, da Desvinculação de Receita de Estados e Municípios (DREM).

O prejuízo estimado para a Fapesp era estimado em cerca de R$ 454 milhões, sem garantias de que o governo estadual repassaria a verba posteriormente.

Doria pode tirar R$ 1 bilhão da USP, Unesp, Unicamp e Fapesp ainda em 2020

A investida acendeu novo alerta na comunidade científica, uma vez que a Fapesp investe parte significativa do seu orçamento em projetos em andamento, que dependem de pagamento antecipado e de garantias de que haverá verba no ano que vem.

Doria recuou da medida, após nova mobilização, em 25 de novembro, quatro dias antes do 2º turno das eleições municipais.

Candidato à reeleição eleito na capital e apoiado pelo governador, Bruno Covas (PSDB) aproveitou o recuo para postar nas redes sociais, em plena reta final da campanha: “Um dos legados mais importantes da pandemia é a valorização da ciência. É fundamental apoiar e investir em instituições como a Fapesp, patrimônio do Brasil e de São Paulo”.

Acordo quebrado

A verba da Fapesp para 2021, no entanto, continuava sob ameaça. Em 13 de dezembro, a Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) manteve na proposta orçamentária a aplicação da DREM.

A medida foi entendida pela Academia Brasileira de Ciências como quebra de acordo por parte do governador.

“Seria ingênuo pressupor que o governador não soubesse deste parecer [que manteve possibilidade de cortes de até 30% do orçamento da Fapesp], publicado apenas dias antes da votação final prevista”, escreveram três professores da Universidade de São Paulo (USP), em artigo publicado na Folha de S. Paulo em 14 de dezembro.

A nova promessa de Doria era manter os cortes, mas pagá-los integralmente por meio de decretos em 2021.

“É cristalino, pelas repetidas investidas contra o financiamento e autonomia da Fapesp, que o governo do estado pretende impor uma violação constitucional pela força e cansaço, irresponsavelmente gerando um apagão científico”, alertaram naquele texto os professores Alícia Kowaltowski e Hernan Chaimovich, do Instituto de Química, e Paulo Nussenzveig, do Instituto de Física.

Pressão garantiu novo recuo

O orçamento da Fapesp para 2021 foi garantido no apagar das luzes do ano passado. O Decreto nº 65.438, publicado no Diário Oficial em 31 de dezembro, recompôs integralmente o orçamento da fundação e das três universidades públicas paulistas.

A pressão da comunidade científica garantiu respeito ao artigo 271 da Constituição Estadual, que estabelece que o Estado destinará 1% de sua receita tributária à Fapesp, e ao artigo 5 da Lei 17.286, que destina às universidades estaduais liberações mensais de ao menos 9,57% da arrecadação do ICMS.

“Nossa gestão mantém compromisso com a pesquisa e a ciência, mesmo em ano de grande desafio fiscal”, anunciou Doria pelo Twitter, celebrando mais uma vez seu próprio recuo após três tentativas seguidas de cortes no orçamento da Fapesp.

Edição: Rogério Jordão

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Folha de S. Paulo Diário do Grande ABC Folha.com Folha.com SBT Interior Meio Norte (Piauí) Jornal Primeira Página TV Globo Rede Globo Portal R7 Folha.com Folha de S. Paulo O Estado de S. Paulo Estadão.com Portal Exame G1 UOL BOL Yahoo! Yahoo! Diário do Grande ABC online O Estado de S. Paulo Estadão.com BOL Diário do Grande ABC online Estado de Minas online IstoÉ Dinheiro online O Povo UOL Correio Braziliense online Nexo Jornal Folha de S. Paulo Folha.com Folha.com Folha de S. Paulo Jornal de Piracicaba Folha da Região (Araçatuba, SP) Jornal Primeira Página Jornal de Jundiaí Diário da Região (São José do Rio Preto, SP) online Diário da Região (São José do Rio Preto, SP) Folha.com O Dia (SP) Índices Bovespa iMove Web ABC do ABC A Tribuna (ES) online Mix Vale Notícias Botucatu Portal do Governo do Estado de São Paulo Mix Vale SBQ - Sociedade Brasileira de Química Portal EconomiaBR Grupo Orzil Portal do Governo do Estado de São Paulo Jornal da Comarca online MSN Terra Head Topics (Brasil) BR18 Nas Notícias Jornal GGN Campinas Press Correio da Manhã (RJ) Jornal Opinião - Araras NMQB Wap (China) Brasilagro IDEA Revista Questão de Ciência ISN Portal Folha de Londrina online Diário de Cuiabá online DL News Meon Mix Vale Portal do Holanda Portal Canaonline Veja São Paulo online Veja São Paulo 6 minutos A Crítica (MS) online Aqui Notícias online Barulho Curitiba CGN Correio Popular (Campinas, SP) online Diário do Sudoeste (Pato Branco, PR) online Zero Hora online FasterNet Guarulhosweb Jornal de Itatiba online Mix Vale Dinheiro Rural online Terra Portal do Holanda Rede Massa SBT Repórter Diário O Liberal (Americana, SP) online Tribuna do Agreste Tribuna do Interior online Tribuna do Sertão Vitória News TN Online Diário Popular IPTV Brazilian Report Folha de Valinhos online Folha Vitória online HiperNotícias iMove Web Blog do Welbi Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública ExNEPe - Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia Press From Brasil (EUA) Shotoe Jornal da USP online USP São Carlos Brasil Amazônia Agora India Education Diary (Índia) Capadocianas Diário da Região (Osasco, SP) Jornal Verdade (Franca, SP) O Diário do Vale Júnior Padão São Carlos Agora Tribuna Liberal Jornal Cidade - Rio Claro Jornal O Imparcial (Araraquara, SP) O Imparcial (Presidente Prudente, SP) online Tribuna (Ribeirão Preto, SP) Tribuna Ribeirão online O Imparcial (Presidente Prudente, SP) Acesse Política O Diário de Mogi Blog Leandro Leandro Jornal da Manhã (Marília, SP) online Jornal da Manhã (Marília, SP) Guarulhos Hoje