Notícia

JC e-mail

Dois prêmios para 'Pesquisa Fapesp'

Publicado em 02 setembro 2004

A revista 'Pesquisa Fapesp' ganhou nesta quarta-feira o primeiro e o segundo lugares na Categoria Impresso do Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica O resultado lembrou a atual dobradinha da Fórmula 1, com Michael Schumacher e Rubens Barrichello nos lugares mais altos do pódio. A revista Pesquisa Fapesp ganhou nesta terça-feira (31/8) o primeiro e o segundo lugares na categoria impresso do Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica. A importante premiação é promovida pela Aliança para a Conservação da Mata Atlântica, uma parceria entre as ONGs Fundação SOS Mata Atlântica e a Conservação Internacional. O anúncio e entrega dos prêmios foram feitos em SP. A reportagem A floresta renasce, publicada na edição de setembro de 2003, de autoria do editor de ciência Carlos Fioravanti, do editor assistente de ciência Ricardo Zorzetto e do colaborador Marcelo Ferroni, ficou com o primeiro lugar. O trabalho jornalístico trata da recuperação da vegetação natural paulista - a Mata Atlântica volta a crescer, ainda que o Cerrado esteja quase acabando - e foi publicada com um pôster, encartado na revista, que apresentou um mapa do Estado de SP com o espaço ocupado por todos os tipos de ecossistemas. Em reconhecimento à reportagem, Fioravanti foi escolhido para acompanhar um dos maiores eventos de conservação ambiental em todo o mundo, o 3o Congresso Mundial da Natureza, que será realizado de 17 a 25 de novembro, em Bangcoc, na Tailândia. O segundo lugar coube a Zorzetto, que recebeu R$ 4 mil pela reportagem As teias da inteligência, publicada na Pesquisa FAPESP de novembro de 2003, que mostra como a capacidade de memorizar informações permite a esses animais aprimorar seus hábitos instintivos de caça. O terceiro lugar coube às jornalistas Martha San Juan e Flavia Pegorin, com Minha Terra Tem Palmeiras, publicada na revista Horizonte Geográfico, pela qual receberam R$ 2 mil. Pela primeira vez, a Aliança para a Conservação da Mata Atlântica premiou também matérias de televisão. O primeiro lugar ficou com Bioconexão - A vida em fragmentos, dirigida por Fausto Fass e exibida no programa Biodiversidade - Documento, da TV Cultura, também cabendo como premiação a viagem para acompanhar o congresso da Tailândia, em novembro. O segundo lugar, com um prêmio no valor de R$ 4 mil, ficou com a equipe responsável pela reportagem Novos rumos para Mata Atlântica, dirigida por Cristina Aragão e exibida no programa Arquivo N, da Globo News. O terceiro coube a Rodrigo Vianna, por Nas águas do Paraíba, exibida no programa Globo Repórter, da Rede Globo, pela qual recebeu R$ 2 mil. Este ano, nas duas categorias, 14 trabalhos chegaram à etapa final do Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica, representando jornais, revistas e emissoras de televisão de SP, RJ, Pernambuco e Minas Gerais. O concurso recebeu 42 inscrições na Categoria Impresso e 22 na Categoria Televisão. Pesquisa Fapesp: http://www.revistapesquisa.fapesp.br (Agência Fapesp, 2/9) JC e-mail 2599, de 02 de Setembro de 2004.