Notícia

O Globo online

Documentos revelam como a censura embasou a proibição a livros de Rubem Fonseca e Aguinaldo Silva

Publicado em 22 outubro 2012

Por Plínio Fraga
RIO - Rubem Fonseca não podia ser lido por enfocar a “face obscura da sociedade” e fazer alusões desmerecedoras aos responsáveis pelo destino do Brasil. Aguinaldo Silva deveria ter obra recolhida porque narrava caso de homossexualidade nas Forças Armadas e ofendia militares e padres. Cassandra Rios passava uma visão nociva e deprimente de relacionamentos ao narrar uma conquista lésbica. A literatura brasileira não produzia esses ataques morais de modo isolado, mas sim como parte de um plano subversivo contra a segurança nacional. [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.