Notícia

Mogi News

Documentos da ditadura ficam disponíveis

Publicado em 30 março 2013

Por Ivan Richard

Os arquivos e prontuários do extinto Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo, (Deops), órgão de repressão do país no período da ditadura, poderão ser acessados na Internet a partir da próxima segunda-feira (1º). Ao todo, cerca de 1 milhão de páginas de documentação foram digitalizadas.

O trabalho é resultado da parceria entre a Associação dos Amigos do Arquivo Público de São Paulo e o projeto Marcas da Memória da Comissão de Anistia, do Ministério da Justiça, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

De acordo com o Ministério da Justiça, as informações, além de serem um importante registro histórico, poderão facilitar o trabalho de reparação feito pela Comissão de Anistia, uma vez que poderão ser usadas como ferramenta para que perseguidos políticos consigam comprovar parte das agressões sofridas.

A digitalização dos documentos foi feita em dois anos e deve continuar até 2014. Para a realização do trabalho, a Comissão de Anistia transferiu mais de R$ 400 mil à Associação de Amigos do Arquivo.

Outros milhares de documentos produzidos por ministérios durante a ditadura militar no Brasil (1964-1985) estão retidos pelo governo federal, fora do alcance de pesquisadores. Os papéis – que consistem em material produzido pelas mais altas autoridades do regime militar – estão distribuídos entre pelo menos nove órgãos federais em Brasília e têm acesso dificultado. Uma série de deficiências governamentais, incluindo falta de pessoal e de estrutura, impede que sejam liberados.

Da Agência Brasil