Notícia

Cordero Virtual

Docente de Odonto da Uniara recebe importante prêmio

Publicado em 07 março 2012

A professora do curso de Odontologia do Centro Universitário de Araraquara - Uniara, Thalllita Pereira Queiroz, acaba de voltar de Phoenix, Arizona (Estados Unidos), com um importante prêmio nas mãos. Seu trabalho, apresentado no 27th Annual Meeting, American Academy of Osseointegration (27º Encontro Anual da Academia Americana de Osseointegração) foi agraciado com o  Best Poster Presentation (Melhor Apresentação de Pôster) no evento, que aconteceu entre os dias 1 e 3 de março.

 

Ela, que ministra as disciplinas de Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial I e II e de Clínica Integrada, além de lecionar no curso de mestrado em Ciências Odontológicas (vice-coordenadora da área de Implantodontia) na instituição, desenvolveu o trabalho intitulado "Influence of Nanotopographic Modifications of Dental Implant Surfaces on Bone Proteins Expression" (Influência das Modificações nanotopográficas das superficies de implantes dentários sobre a expressão de proteínas ósseas), concorrendo com 231 trabalhos de todo o mundo, o que inclui grandes universidades norteamericanas, europeias, coreanas e japonesas, além de renomadas universidades brasileiras e da América Central. A premiação incluiu apenas o primeiro lugar.

 

Thalllita explica que seu estudo teve o propósito de promover modificações físico-químicas nas superfícies de implantes dentários, em escala nanométrica, objetivando favorecer sua interação com o tecido ósseo. Essas alterações incluíram a irradiação das superfícies por feixe de laser, seguida ou não pela deposição de hidroxiapatitas por um método chamado "biomimético", que utiliza uma solução de fluido corpóreo e possui composição química, temperatura e pH similares ao plasma sanguíneo. Esses implantes foram comparados com outros dois comercialmente disponíveis, sendo um tratado por ataque ácido e o outro sem modificações de superfície (usinado), todos instalados em tíbias de coelhos para análises topográficas, biomecânicas, histométricas e imuno-histoquímicas.

 

"Os resultados obtidos permitiram concluir que as modificações físico-químicas, em escala nanométrica, promovidas nas superfícies dos implantes dentários, aceleraram a expressão de proteínas ósseas (que constituem o primeiro passo na interação entre o osso e o implante) e a resposta do tecido ósseo ao implante, favorecendo, dessa forma, a osseointegração (união do implante ao tecido ósseo) em períodos de tempo mais curtos", detalha a docente.

 

O estudo é a continuação de sua tese de doutorado, intitulada "Estudo de implantes de titânio comercialmente puro (Ticp) com superfícies modificadas por feixe de laser com e sem deposição química de apatitas: análises topográfica, biomecânica e histométrica em tíbia de coelhos", e teve como coautores o professor doutor Rogério Margonar, coordenador da pós-graduação em Ciências Odontológicas, Área de Implantodontia e Ortodontia; professor Titular Antônio Carlos Guastaldi, do Instituto de Química da Unesp de Araraquara e responsável pelo desenvolvimento das superfícies de implantes; professora doutora Roberta Okamoto, responsável pelo Laboratório de Imuno-histoquímica; professora doutora Ana Paula de Souza Faloni, da pós-graduação em Ciências Odontológicas, Área de Implantodontia e Ortodontia da Uniara;  professor doutor Francisley Ávila Souza; professor adjunto Eduardo Hochuli Vieira e professor adjunto Idelmo Rangel Garcia Júnior, da Faculdade de Odontologia de Araçatuba - Unesp.

 

O projeto recebeu auxílio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, e da Empresa Conexão Sistemas de Próteses (Arujá/SP), que forneceu todos os implantes empregados no estudo.