Notícia

A Tribuna (Santos, SP) online

Do tamanho do átomo

Publicado em 18 abril 2005

Um circo diferente vai percorrer alguns estados brasileiros divulgando conceitos científicos em escolas do ensino médio e fundamental. Trata-se do projeto Circo das Ciências, idealizado por professores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). "A tenda será montada nos locais agendados previamente. O objetivo será sempre o de despertar o interesse científico dos estudantes", disse Marcelo Knobel, coordenador do projeto e professor do Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW) da Unicamp, à Agência Fapesp. "Serão divulgados basicamente conceitos sobre nanociência e nanotecnologia em um formato com forte componente de inclusão digital". O circo itinerante irá misturar elementos de diversas mídias, como cinema, animação, teatro e jogos educacionais. "O espetáculo multimídia pretende abordar, por exemplo, conceitos e noções de escala, da construção de nanocircuitos, da cura de células por meio de nanofármacos e de manipulação de superfícies com pontas de microscopia de força atômica", explicou Knobel. Um canal de comunicação com as escolas está sendo estabelecido pela Unicamp para que as visitas já comecem a ser agendadas. "Os trabalhos priorizarão os alunos de escolas públicas. Para isso, estamos em busca de parcerias com as prefeituras interessadas no circo das ciências", ressaltou. O projeto é uma parceria entre a Unicamp, o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron, o Instituto Sangari e a Prefeitura Municipal de Campinas. Conta ainda com apoio da Fundação Vitae e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). O prefixo nano é usado na ciência para designar um bilionésimo de metro. A nanociência e a nanotecnologia visam à compreensão e o controle da matéria na escala nanométrica, ou seja, desde a escala do átomo até cerca de 100 nanômetros. Apesar de ser uma área nova, as pesquisas em nanociência estão se intensificando e o avanço das nanotecnologias já permitiram resultados, como o desenvolvimento de instrumentos de visualização e manipulação na escala atômica. No Brasil, as pesquisas em nano estão em crescimento, tanto que o Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) criou o Programa Desenvolvimento da Nanociência e Nanotecnologia, que faz parte do Plano Plurianual (PPA) de 2004-2007.