Notícia

Clipping Ministério do Planejamento

Do porão à internet

Publicado em 30 março 2013

Quase um ano após a entrada em vigor da Lei de Acesso à Informação, o Arquivo Público do Estado de São Paulo vai divulgar na internet documentos importantes do período da ditadura militar. A partir da próxima segunda-feira, pesquisadores ou interessados pelo tema poderão acessar arquivos e prontuários do extinto Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops), o principal órgão de repressão do governo militar. Mais de 1 milhão de páginas digitalizadas estarão disponíveis para consulta. A abertura dos documentos será comemorada durante um evento, marcado para as 10h30, no Arquivo Nacional de São Paulo. As informações são da Agência Brasil.

Centenas de opositores da ditadura foram presos e torturados na sede do Deops, o que fez com que os documentos relacionados ao departamento fossem os arquivos mais procurados por pesquisadores. O acesso físico aos documentos já era possível, mas a publicação na internet vai ampliar o rol de cidadãos que podem analisar o material. A digitalização dos arquivos é fruto de uma parceria entre a Associação dos Amigos do Arquivo Público de São Paulo e o projeto Marcas da Memória, da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça. A iniciativa também conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Para colocar os arquivos na internet, os funcionários do arquivo trabalharam durante dois anos. O projeto custou quase R$ 800 mil.

Um dos grandes objetivos da publicação dos arquivos é possibilitar que vítimas da ditadura comprovem agressões e violências sofridas nesse período. Dessa forma, a Comissão de Anistia terá instrumentos confiáveis para conduzir seus trabalhos de reparação. Além disso, os arquivos do Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo são um registro importante da história brasileira.

Correio Braziliense - 30/03/2013