Notícia

Confap - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa

Divulgados os seis finalistas que concorrem ao Prêmio Newton 2018

Publicado em 05 outubro 2018

O Prêmio Newton tem como objetivo reconhecer e celebrar pesquisas de excelência e inovações financiadas pelo Fundo Newton desde do ano de seu lançamento em 2014. A lista do Brasil com os projetos finalistas que concorrem ao Prêmio Newton 2018, correspondente a um prêmio no valor de £ 200 mil (aproximadamente R$ 1 milhão) para ser aplicado na continuidade da colaboração possui seis projetos finalistas entre pesquisadores brasileiros e britânicos.

O Prêmio Newton é concedido aos melhores projetos de ciência e inovação que consigam demonstrar uma contribuição ao desenvolvimento social e econômico dos países parceiros do Fundo Newton. Esta é a primeira edição do prêmio para países da América Latina e, além do Brasil, foram selecionados finalistas para edições no México, Chile e Colômbia. O prêmio é um incentivo para cientistas desenvolverem mais parcerias com o Fundo Newton e o Reino Unido para solucionar desafios globais, como a pobreza, mudanças climáticas e saúde pública.

Esse ano foram inscritos 56 projetos no Brasil para concorrer ao Prêmio. Houve uma grande variedade de projetos inscritos nas áreas de desenvolvimento sustentável, de saúde pública, redução da desigualdade, e outros temas como construção de cidades sustentáveis e consolidação da paz e a justiça nas sociedades. Os projetos finalistas contemplam três critérios importantes no âmbito da atuação do Fundo Newton: das pessoas, novas pesquisas e de como ideias podem ser um catalizador para transformação.

O presidente do Comitê do Prêmio Newton, e também presidente da Royal Society e laureado do Prêmio Nobel, Sir Venki Ramakrishnan comenta que “Como presidente do comitê estou feliz que temos uma lista tão diversa e competitiva, estou ansioso para trabalhar com o Comitê Internacional para selecionarmos o ganhador”. Ele destaca que um dos objetivos do Prêmio Newton é manter parcerias de longa data, desenvolvidas entre pesquisadores britânico e brasileiros para solucionar desafios globais. “O Brasil tem uma riqueza de excelência em pesquisadores em colaboração com o Reino Unido que lidam com diversas questões, como biodiversidade, saúde e energia através das parcerias do Fundo Newton. A ciência e a inovação dependem de parcerias ao redor do mundo: compartilhar conhecimento e recursos para melhorar nosso entendimento e dar chance para descobertas com o potencial de mudar vidas”, completa.

Sir Venki lidera o Comitê do Prêmio Newton é um renomado especialista na área de biologia com pesquisa em biologia molecular, e possui conhecimento no setor de desenvolvimento e em ciência e inovação. O comitê revisará as inscrições selecionadas e escolherá o ganhador que será anunciado no dia 13 de novembro em cerimônia que será realizada em Brasília, com a presença do embaixador do Reino Unido no Brasil, Vijay Rangarajan. Haverá ainda uma recepção no Reino Unido, em dezembro, com a presença do ministro britânico das Universidades, Ciência, Pesquisa e Inovação, Sam Gyimah, para celebrar as colaborações internacionais de ciência e inovação do Reino Unido com os quatro ganhadores dos países participantes da América Latina: Brasil, México, Chile e Colômbia.

Os finalistas ao Prêmio Newton 2018 no Brasil são:

Indigenous knowledge sharing networks to promote the wellbeing of Guarani and the restoration of the Atlantic Forest

(Chamada Institutional Skills, Conselho Britânico, 2017)

Parceiros do projeto: Marc Brightman, docente do Centro de Antropologia de Sustentabilidade – CAOS, da University College London, e Daniel Calazans Pierri, Membro Coordenador Geral do Centro de Trabalho Indigenista – CTI.

Historic collections as a means of valorising indigenous knowledge

(Chamada Institutional Skills, Conselho Britânico, 2015)

Parceiros do projeto: William Milliken, líder de Pesquisa, Diversidade e Subsistência, da Royal Kew Botanic Gardens, e Viviane Stern da Fonseca Kruel, pesquisadora adjunta do Instituto de Pesquisa do Jardim Botânico do Rio de Janeiro – JBRJ.

Role of NK and senescent T cells in the Pathogenesis of human cutaneous leishmaniasis

(Chamada de pesquisa em Doenças Negligenciadas entre MRC e CONFAP – FAPES, 2015)

Parceiros do projeto: Professor Arne Akbar, da University College London, e Daniel Gomes, professor da Universidade Federal de Espírito Santo – UFES.

Combining Computational Approaches, Phenotypic Assays & Structure-Based Drug Design For Progressing New Antischistosomal Lead Compounds Towards Pre-Clinical Studies

(Chamada de pesquisa entre RCUK – CONFAP, 2014)

Parceiros do projeto: professor adjunto Nicholas Furnham, da London School of Hygiene and Tropical Medicine, e Floriano Silva-Jr, pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz.

Multi-purpose acoustofluidic devices for new Neglected Tropical Diseases assays

(Chamada de bolsa de pós-doutorado Academias britânicas, CONFAP- FAPEAL, 2016)

Parceiros do projeto: professor Bruce Drinkwater, da Universidade de Bristol, e Glauber Silva, professor adjunto do Grupo de Física Acústica, da Universidade Federal de Alagoas – UFA.

Identifying novel intervention strategies to overcome early embryo exposure to environmental stresses: Can we grow robust cattle to sustainably enhance food production?

(Chamada de bolsa pós-doutorado Academias britânicas, CONFAP – FAPESP, 2016)

Parceiros dos projetos: Juliano Coelho da Silveira, Universidade de São Paulo e Niamh Forde, University Academic Fellow, University of Leeds