Notícia

Planeta Sustentável

Dinossauro de um dedo só

Publicado em 26 janeiro 2011

Agência Fapesp

Uma espécie de dinossauro terápode que não havia sido descrita foi desenterrada por um grupo de cientistas chineses no interior da Mongólia. A descoberta será publicada esta semana pela revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

Os terápodes, que deram origem às aves modernas, são um grupo de dinossauros essencialmente carnívoros ao qual também pertencem répteis bem conhecidos como o tiranossauro e o velocirraptor.

O grupo liderado por Xing Xu, do Instituto de Paleontologia e Paleoantropologia de Vertebrados da Academia Chinesa de Ciências, encontrou o terápode preservado em rochas da formação Wulansuhai, originária do Cretáceo Superior e localizada na fronteira entre a Mongólia e a China.

A formação rochosa datada de 75 milhões a 84 milhões de anos atrás já foi o cenário de inúmeras descobertas de fósseis de vertebrados. Os autores descobriram parte de um esqueleto que incluía ossos da coluna vertebral, os membros anteriores, parte da pélvis e os membros posteriores quase completos.

O pequeno dinossauro provavelmente tinha a altura de poucas dezenas de centímetros e peso aproximado de um papagaio, de acordo com os autores. A maior parte dos terápodes tem três dedos na mão, mas os pesquisadores apontam que o novo dinossauro tinha apenas uma grande garra em cada uma das mãos.

Essa característica, segundo eles, faz do espécime descoberto o único dinossauro conhecido com um só dedo, sugerindo um complexo padrão de evolução nos membros superiores do grupo.

Os autores denominaram o animal Linhenykus monodactylus, referindo-se à cidade do interior da Mongólia, Linhe, próxima de onde foi encontrado o fóssil e ao fato de o réptil ter apenas um dedo em cada mão.

O artigo The first known monodactyl non-avian dinosaur and the complex evolution of the alvarezsauroid hand, de Xing Xu e outros, poderá em breve ser lido por assinantes da PNAS .