Notícia

Canal Agro

Digitalização: imóveis rurais podem ser cadastrados pela internet

Publicado em 13 maio 2021

Digitalização do cadastro de imóveis rurais economiza recursos financeiros dos produtores, que não precisam mais se deslocar

Notícias do campo

Saiba de tudo que acontece no mundo do agronegócio. Mostramos as novidades da agricultura e pecuária brasileiras e no mundo, como a previsão do tempo vai afetar a produção, safras e consumo. Confira também, no Estadão Summit Agro, a cotação do café, soja, milho, boi gordo e muito mais.

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

Os proprietários de imóveis rurais precisam estar inscritos no Cadastro de Imóveis Rurais (Cafir), mesmo se tiverem imunidade ou isenção de Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR) — e agora isso pode ser feito de maneira digital. O banco de dados, administrado pela Receita Federal, passou por uma digitalização e todos os seus serviços podem ser realizados agora pela internet.

Todos os documentos necessários ao cadastro ou a inclusão de novas informações poderão ser encaminhados pelo Centro Virtual de Atendimento da Receita (e-CAC). De acordo com o Ministério da Economia, esclarecimentos adicionais e a confirmação de que o cadastro foi concluído também passarão a ser efetuados apenas eletronicamente.

O envio eletrônico de documentos está disponível para quem inicia o processo pelo Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR), por meio do Cadastro Nacional de Imóveis Rurais (CNIR) ou para quem usa o Sistema Coletor Web associado ao Cafir e administrado pela Receita Federal.

Digitalização de serviços públicos

A medida faz parte do Plano de Ação do Ministério da Economia no cenário pós-pandemia e contribui para a digitalização dos serviços públicos. Em 2020, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) digitalizou 81 serviços, beneficiando cerca de 500 mil pessoas e empresas.

Entre os serviços oferecidos, estão a habilitação de médicos veterinários da iniciativa privada, dentro do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose Animal, e o pedido de habilitação de laticínios e cooperativas de leite no Programa Mais Leite Saudável.

O Mapa também lançou a plataforma ID Agro — para o registro oficial de tratores e equipamentos agrícolas sem custo para o produtor rural — e um serviço para obtenção de crédito por meio do Programa Nacional de Crédito Fundiário (Terra Brasil) a fim de facilitar e agilizar o acesso ao crédito rural para aquisição de terras e infraestruturas básicas e produtivas.

Acesso a ferramentas digitais

As ferramentas digitais são utilizadas por 84% dos agricultores brasileiros consultados em uma pesquisa conduzida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em conjunto com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O estudo contou com a participação de 504 produtores rurais, que se dedicam à agricultura, pecuária ou silvicultura (cultivo de florestas), além de 249 empresas ou prestadores de serviços em agricultura digital. A pesquisa contou com participantes de 556 municípios brasileiros, sendo 33% do Sudeste, 28% do Sul e 26% do Nordeste.

O principal acesso a ferramentas digitais, utilizado por 70% dos consultados, é realizado por meio da internet, com a utilização de redes sociais como Facebook e WhatsApp para obtenção de informações relativas à propriedade, aquisição de insumos e comercialização da produção.

Dificuldades de implantação

Os principais desafios para elevar a adoção de tecnologias digitais nas fazendas, apontados pelo estudo da Embrapa, são o custo de implantação dos equipamentos digitais (67%) e os problemas de conectividade (48%).

Apenas 5% da área agriculturável do País está conectada à internet, de acordo com um estudo da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP). Uma cobertura próxima a 90% requer a implantação de 16 mil novas antenas de transmissão, segundo o Mapa.

Não perca nem um fato que acontece no agronegócio. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Agência Brasil, Casa Civil da Presidência da República, Revista Pesquisa Fapesp.

 

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Jornal Fatos & Notícias Marcos Imprensa